Ouvindo...

Times

Quase 60 pessoas foram vítimas de bala perdida no Rio de Janeiro neste ano

O último caso ocorreu na noite dessa quinta-feira (20), em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense

O estado Rio de Janeiro registou, somente neste ano, 56 pessoas vítimas de balas perdidas. Desse total, 16 não resistiram e morreram. Os dados são do Instituto Fogo Cruzado e revelam que esta semana foi a mais violenta: quatro mortos e quatro feridos.

O último caso ocorreu na noite dessa quinta-feira (20). Quetilene Soares Souza, de 35, voltava do trabalho quando foi atingida a tiros na Comunidade do Dique, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. Moradores acusam policiais militares de terem disparado.

Leia também

Após a morte da mulher, que seria moradora da região, manifestantes protestaram e um ônibus foi incendiado.

Por meio de nota, a Polícia Militar afirmou que que agentes faziam patrulhamento próximo à comunidade do Dique, quando bandidos armados atiraram contra os agentes. Ainda segundo a polícia, houve confronto e durante a ação, os policiais se abrigaram aguardando os tiros cessarem.

A corporação também informou que após os disparos, a equipe foi informada de que uma mulher teria sido atingida. A vítima chegou a ser socorrida, mas não resistiu.

Leia também

Mulher em ponto de ônibus e passageiro morrem durante tiroteio na Linha Amarela, no RJ

Vítima de bala perdida em confronto na Linha Amarela, no RJ, era mãe de um bebê de 7 meses

Mulher dentro de carro morre vítima de bala perdida no RJ

Criança de 5 anos é baleada nas costas quando ia para a escola no RJ


Participe dos canais da Itatiaia:

Diana Rogers tem 34 anos e é repórter correspondente no Rio de Janeiro. Trabalha como repórter em rádio desde os 21 anos e passou por cinco emissoras no Rio: Globo, CBN, Tupi, Manchete e Mec. Cobriu grandes eventos como sete Carnavais na Sapucaí, bastidores da Copa de 2014 e das Olimpíadas em 2016.
Leia mais