Ouvindo...

Times

Filho é condenado a 4 anos de prisão por não cuidar da mãe que tinha câncer, Parkinson e depressão

A vítima chegou a ser encaminhada a uma instituição de acolhimento de idosos, onde foram constatadas as péssimas condições que vivia

Um homem foi condenado a quatro anos, oito meses e 18 dias de prisão por não cuidar da mãe que estava com câncer de mama, depressão e doença de Parkinson. A idosa acabou morrendo.

Segundo o Tribuna de Justiça de São Paulo, o homem morava com a mãe, mas era negligente e não cuidava dela. Ele deixava até mesmo de retirar os suplementos prescritos a ela nos postos de saúde.

A vítima chegou a ser encaminhada a uma instituição de acolhimento de idosos, onde foram constatadas as péssimas condições que vivia. Ela faleceu pouco tempo depois.

Leia também

O relator do recurso, Tetsuzo Namba, afirmou que a conduta do homem foi comprovada por provas e depoimentos de testemunhas. “Pelas narrativas das testemunhas ficou evidente que o apelante, filho da vítima, o qual tinha o dever legal de cuidado com a genitora, deixava-a sozinha, em situação de eminente perigo, não deixava os profissionais de saúde terem acesso à vítima, impedindo que ela continuasse os tratamentos necessários. Além disso, não a levava para consultas para realização de exames pré-operatórios e impedia a cuidadora de fornecer informações sobre a situação da vítima”, afirmou.

O filho da vítima impedia, ainda, que outros familiares visitassem a mãe, além de não fornecer alimentação e cuidados básicos de higiene. Ele ficará preso por quatro anos, em regime inicial aberto.


Participe dos canais da Itatiaia:

Jornalista formada pela PUC Minas. Mineira, apaixonada por esportes, música e entretenimento. Antes da Itatiaia, passou pelo portal R7, da Record.
Leia mais