Ouvindo...

Times

Dia 5 de junho

Comemora-se hoje, o dia mundial do meio ambiente. Essa data foi estabelecida pela Assembleia Geral das Nações Unidas em 1972, na Conferência de Estocolmo, com o objetivo de aumentar a conscientização e ação global em prol da proteção ambiental.

Depois de decorridos 52 anos desse dia percebe-se que ainda precisamos de uma maior conscientização ambiental. A preocupação ocorrida à época, com uma maior consciência para a integração do homem com o meio ambiente, com vistas ao conhecimento, aprendizado e sua proteção, ainda não foi alcançada.

Leia também

O ser humano ainda vive um dualismo entre o direito de continuar a explorar o meio ambiente e o dever de sua manutenção, e não percebe que ele também pertence ao ambiente e que também sofre com a degradação desse, e com a exploração desmedida da natureza.

Um meio ambiente desprotegido e sem os devidos cuidados só causa prejuízos, como aconteceu com o estado do Rio Grande do Sul. Há dois anos as terras de uma proprietária rural do estado foram avaliadas em R$ 1,7 milhão por hectare, no ano passado depois das enchentes de setembro, passaram a valer R$ 237 mil reais e hoje depois do desastre climático na região, as terras não possuem valor nenhum. Sem contar nas perdas humanas, dos animais e na produção agrícola.

Notícias tristes como essas só fazem crer que desmatar para enriquecer não prospera. É necessário pensar com sustentabilidade, ou seja, alinhando crescimento econômico, com meio ambiente e crescimento social. Não condiz mais nos dias de hoje pensar apenas no crescimento econômico.

A falta de preservação vai na contramão do crescimento econômico. O ser humano deve perceber que a proteção ambiental traz uma série de benefícios econômicos muitos das vezes subestimados. Como o turismo sustentável, os serviços ecossistêmicos, a pesquisa e o desenvolvimento de tecnologias e práticas sustentáveis, a valorização de propriedades e outras mais.

Na parte da pesquisa e tecnologias temos à inovação em setores como as energias renováveis que desempenham um papel ambiental fundamental na crise climática, além de impactos econômicos significativos, como a criação de empregos, melhorando a economia local.

Nesse 5 de junho, o foco é a crise climática, com os desastres ambientais e a falta de definição das estações do ano. O anfitrião da comemoração do dia do meio ambiente será o reino da Arábia Saudita e juntamente com o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA) lançaram a campanha para combater a desertificação, restaurar a terra e desenvolver a resiliência à seca.

Talvez fosse necessário acrescentar na campanha a conscientização humana que a preservação ambiental enriquece e o desmatamento desmedido empobrece.


Participe dos canais da Itatiaia:

Cristiana Nepomuceno é bióloga, advogada, pós-graduada em Gestão Pública, mestre em Direito Ambiental. É autora e organizadora de livros e artigos.
Leia mais