Ouça a rádio

Ouvindo...

Times

Polícia Civil prende suspeitos de transmitir HIV a crianças em abusos sexuais no Amazonas

Os investigados se autodenominavam ‘carimbadores’, porque cometiam o crime para transmitir o vírus da aids

A Polícia Civil do Amazonas prendeu dois suspeitos de abusar sexualmente de crianças e adolescentes com o objetivo de transmitir o Vírus da Imunodeficiência Humana (HIV), que causa a aids. A ação que prendeu os homens de 21 e 31 anos, nomeada de Carimbadores, foi deflagrada na sexta-feira (10) após um trabalho investigativo de dois anos.

O nome da operação faz referência a uma expressão que os criminosos atribuíram a si mesmo, porque “carimbavam” outras pessoas com o vírus HIV sem que elas soubessem. De acordo com a delegada do caso, Joyce Coelho, “eles intencionalmente cometiam esses abusos com o objetivo de transmitir o vírus”.

Descoberta do vírus HIV completa 40 anos; veja como o tratamento evoluiu

Edição genética elimina o HIV das células em laboratório, diz pesquisa

Leia também

A investigação começou depois que um funcionário de uma loja de assistência técnica, em Manaus, teve acesso a um celular com conversas pornográficas entre os dois homens. Eles tratavam dos supostos estupros, falavam sobre serem pessoas que vivem com o HIV, possíveis abordagens a serem usadas com crianças e adolescentes, em locais como banheiros de shoppings, e conversaram sobre preferência por crianças do sexo masculino.

O funcionário resolveu fazer uma denúncia anônima à Polícia Civil há dois anos, quando teve acesso ao aparelho. Na época, a investigação não foi concluída porque os agentes não conseguiram apreender o celular, e só tiveram acesso às capturas de tela feitas pelo denunciante.

Em dezembro do ano passado, foram iniciadas novas diligências depois de um pedido do Ministério Público do Amazonas, a partir de informações recebidas por meio da Polícia Federal (PF), resultando na prisão dos dois suspeitos.

Também foram cumpridos mandados de busca e apreensão nas casas dos suspeitos, e a PC obteve acesso irrestrito aos celulares deles. Os dois responderão pelos crimes de estupro de vulnerável e exploração sexual na modalidade de pornografia infantil.


Participe dos canais da Itatiaia:

Paula Arantes é estudante de jornalismo e estagiária do jornalismo digital da Itatiaia.
Leia mais