Ouça a rádio

Ouvindo...

Times

Saiba quem são os três vereadores de SP presos por suspeita de envolvimento com o PCC

Ricardo Queixão (PSD), Flávio Batista (Podemos) e Luiz Carlos Alves (PL) foram detidos nesta terça-feira (16)

Três vereadores de cidades do estado de São Paulo foram presos nesta terça (16), por suspeita de fraude em licitações e suposto envolvimento com a facção criminosa PCC (Primeiro Comando da Capital). Todos foram presos durante a Operação Muditia, que teve participação do Ministério Público de São Paulo e da Polícia Militar do estado.

Os vereadores presos são Ricardo Queixão (PSD), da Câmara Municipal de Cubatão; Flávio Batista (Podemos), da Câmara de Ferraz de Vasconcelos, e Luiz Carlos Alves Dias (PL), conhecido como Luizão Arquiteto, da Câmara Municipal de Santa Isabel.

Saiba quem são os vereadores:

Flávio Batista de Souza (Podemos)

Flávio Batista de Souza, 58 anos, é comerciante do ramo imobiliário e exerce seu segundo mandato seguido como vereador em Ferraz de Vasconcelos, na Grande São Paulo.

Conhecido pelo apelido Inha, o político foi o candidato mais votado ao Legislativo da cidade na última eleição, em 2020, tendo recebido 1.843 votos. Foi eleito pelo Podemos, mas já foi filiado ao PTB, PSB e PL.

Inha foi vice-prefeito de Ferraz de Vasconcelos entre 2009 e 2012, e foi presidente da Câmara Municipal por duas vezes, entre 2003 e 2004 e entre 2017 e 2018.

Luiz Carlos Alves Dias (PL)

Conhecido como Luizão Arquiteto, Luiz Carlos Alves Dias tem 49 anos e nasceu no interior do Mato Grosso do Sul.

Atualmente no MDB, Luizão arquiteto está em seu terceiro mandato como vereador em Santa Isabel, também na Grande São Paulo. Na eleição de 2020, foi eleito pelo PL com 539 votos. Em 2016 e 2012, foi eleito pelo PR –sigla que, em 2019, mudou o nome para PL.

Luizão Arquiteto foi presidente da Câmara Municipal por três vezes e atualmente se apresentava em suas redes sociais como pré-candidato a prefeito de Santa Isabel pelo MDB.

Ricardo Queixão (PSD)

Nascido em Guaçuí (ES), Ricardo de Oliveira, o Ricardo Queixão, tem 47 anos e está em seu terceiro mandato como vereador em Cubatão, na Baixada Santista.

Queixão se filiou ao PSD em março deste ano. Antes, estava no PSDB, partido pelo qual foi eleito em 2020, quando recebeu 1031 votos. Antes, também foi filiado ao PDT e ao PMDB.

Segundo o site da Câmara Municipal de Cubatão, Queixão é presidente da comissão de Educação, Cultura e Assistência Social. No ano passado, presidiu a comissão de Obras e Serviços Públicos da Casa.

Leia também

O que dizem os partidos

O PSD, partido de Ricardo Queixão, afirmou por meio de nota que está acompanhando as apurações e não compactua com desvios de conduta:

“O partido adotará, se necessário, punições exemplares cabíveis, de acordo com as conclusões dessas apurações e do devido processo legal”, descreve a nota do PSD.

A executiva municipal do Podemos de Ferraz de Vasconcelos, partido do vereador Inha, disse que apoia “toda e qualquer investigação” de combate ao crime organizado e “acompanha” os desdobramentos da operação de hoje para que, garantido o direito de defesa, venha a tomar medidas institucionais.

O MDB, partido de Luizão Arquiteto, ressaltou que o vereador foi eleito pelo PL e se filiou ao MDB na última semana. “O partido apoia o avanço das investigações, por isso decidiu suspender a filiação de forma cautelar”, disse a sigla.

A Câmara Municipal de Cubatão informou, em nota, que tomou ciência da referida operação e que está colaborando com as equipes de investigação, fornecendo todos os documentos solicitados pelas autoridades.


Participe dos canais da Itatiaia:

A Rádio de Minas. Tudo sobre o futebol mineiro, política, economia e informações de todo o Estado. A Itatiaia dá notícia de tudo.
Leia mais