Ouça a rádio

Ouvindo...

Times

Adolescente morre esfaqueado em briga por jogo online na porta de escola em Goiás

Um aluno de 13 anos e um outro menor, de 15, que não estuda na instituição, ficaram feridos; duas pessoas foram presas e um menor apreendido

Um adolescente de 14 anos morreu esfaqueado em uma briga entre estudantes e familiares na porta de uma escola em Anápolis, em Goiás. O caso aconteceu na terça-feira (20). Duas pessoas foram presas e um menor apreendido. As informações são da Folha de São Paulo.

Um aluno de 13 anos e um outro menor, de 15, que não estuda na instituição, ficaram feridos. Segundo o boletim médico divulgado pelo Hospital Estadual de Anápolis Doutor Henrique Santillo, nesta quarta-feira (21), o adolescente de 15 está em estado gravíssimo, já o de 13 está estável.

De acordo com a Polícia Civil, a confusão aconteceu na saída do turno da manhã do Colégio Estadual Leiny Lopes de Souza. Os adolescentes teriam se desentendido no dia anterior, na segunda-feira (19), por causa de um jogo online.

Leia também

Houve discussão e troca de ofensas. Os menores, então, marcaram de se encontrar, no dia seguinte, na porta da escola para brigarem. Uma câmera de segurança de um estabelecimento em frente ao colégio flagrou a confusão.

Segundo o delegado Wlisses Valentim, as imagens mostram dois grupos, um formado por cinco adolescentes e outro por um estudante, de 15 anos, acompanhado da mãe, de 43, e do irmão, de 20. A mãe, inclusive, aparece no vídeo golpeando os adolescentes do grupo rival com um martelo.

“Houve socos, troca de empurrões e pontapés e, em meio à briga, esse jovem de 20 anos lançou mão de uma faca e acabou esfaqueando três desses jovens. Um morreu no local. Os outros dois foram socorridos para hospitais”, informou o delegado.

A mãe e os dois filhos que participaram da briga foram localizados pela Polícia Militar. A mulher e o jovem de 20 anos foram presos por homicídio e tentativa de homicídio, e o menor foi apreendido. A PM apreendeu, na casa da família, o martelo e a faca usados na briga.

Em nota enviada à Itatiaia, a Secretaria Estadual de Educação de Goiás disse que a escola foi aberta, nesta quarta-feira (21), para “permitir o acompanhamento e apoio à comunidade escolar por meio do Núcleo de Saúde e Segurança do Servidor e do Estudante”. Desde terça, a equipe está no colégio.

A pasta ainda informou que todos os envolvidos na briga são alunos ou ex-alunos da instituição, mas que a briga aconteceu por “motivos pessoais” e fora do ambiente escolar.

“A Seduc/GO lamenta profundamente todo tipo de conflito, sobretudo quando envolvem estudantes da rede pública estadual, em sua maioria jovens de pouca idade, ainda mais quando causam ferimentos e morte. Todos os esforços têm sido feitos no sentido da promoção de uma cultura da paz”, finalizou a pasta.

Participe do canal da Itatiaia no Whatsapp e receba as principais notícias do dia direto no seu celular. Clique aqui e se inscreva.

Fernanda Rodrigues é repórter da Itatiaia. Graduada em Jornalismo e Relações Internacionais, cobre principalmente Brasil e Mundo.
Leia mais