Ouvindo...

Times

Policial é morto pela esposa com a própria arma após discussão no Tocantins

Ao chegarem na casa do casal, PMs encontraram a vítima, caída no chão, e a suposta autora do crime; mulher foi encaminhada para a delegacia

Um sargento da Polícia Militar do Tocantins foi morto pela própria esposa na noite de sábado (13), na cidade de Dianópolis, a cerca de 340 km de Palmas, após uma discussão. O policial foi identificado como Pedro Aparecido dos Santos, de 46 anos.

À Itatiaia, a PM informou que foi acionada para uma ocorrência de homicídio doloso na noite de sábado. Ao chegarem na casa do casal, os militares encontraram a vítima, caída no chão, e a suposta autora do crime. O Corpo de Bombeiros foi acionado e contatou o óbito no local.

Ao ser questionada, a suspeita alegou que pegou a arma do marido, após uma discussão, e efetuou os disparou. Depois de cometer o crime, ela contou que saiu desesperada em busca de ajuda.

A mulher foi encaminhada à Central de Flagrantes de Dianópolis para os procedimentos necessários. A perícia esteve no local e o corpo foi encaminhado para o Instituto Médio Legal (IML).

No domingo (14), a PM publicou uma nota de pesar nas redes sociais. "É com profundo pesar que a Polícia Militar do Estado do Tocantins lamenta o falecimento do 2° sargento Pedro Aparecido dos Santos. O militar ingressou na Polícia Militar no ano de 2006 e estava lotado no 11° BPM em Dianópolis. Nesse momento de dor e luto, toda a corporação se solidariza e manifesta apoio aos familiares e amigos. O 2° sargento Pedro Aparecido dos Santos honrou a Polícia Militar em todos esses anos de serviço prestado, atuando com presteza, dedicação e profissionalismo”, escreveu a corporação.

O policial deixa dois filhos.

Fernanda Rodrigues é repórter da Itatiaia. Graduada em Jornalismo e Relações Internacionais, cobre principalmente Brasil e Mundo.
Leia mais