Ouça a rádio

Ouvindo...

Times

Vídeo: caminhão do Exército explode em rodovia que dá acesso à fronteira entre Brasil e Guiana

Veículo tombou e pegou fogo na BR-401, que liga a capital de Roraima, Boa Vista, ao município de Bonfim

Imagem mostra caminhão em chamas em BR no estado de Roraima

Militares que estavam no veículo foram levados para Boa Vista

Reprodução

Um caminhão do Exército Brasileiro explodiu após capotar na BR-401, em Roraima (RR). O acidente, ocorrido nessa quinta-feira (7), aconteceu na rodovia que liga a capital do estado, Boa Vista, à cidade de Bonfim, na fronteira com a Guiana.

O veículo tem capacidade para transportar cerca de 70 toneladas de materiais. Os dois militares que estavam no caminhão ficaram levemente feridos e foram transferidos à capital do estado. Segundo a primeira Brigada de Infantaria de Selva, o automóvel levava insumos necessários à manutenção do município de Bonfim.

O Corpo de Bombeiros de Roraima foi acionado por volta das 15h. A corporação enviou um caminhão de combate a incêndio e uma equipe de salvamento, resgate e comandante de operações para o local.

Blindados na fronteira com a Venezuela

No domingo (3), a população da Venezuela aprovou a anexação do território de Essequibo, na Guiana. A possibilidade de tensões na fronteira com o país venezuelano fez com que o Exército enviasse 20 blindados a Pacaraima, cidade na fronteira com a nação governada pelo ditador Nicolás Maduro.

Militares brasileiros temem que, se Nicolás Maduro levar adiante a invasão do território vizinho, obrigatoriamente teria que passar por Roraima. Sem a autorização brasileira, Maduro estaria se indispondo com o Brasil, seu principal aliado no continente, para entrar em um conflito que ninguém sabe as consequências, ainda que pareça exagerada esse tipo de previsão.

Os blindados, do modelo Guaicuru, vão sair de unidades no Rio Grande do Sul, Paraná e Mato Grosso do Sul, onde estão localizados, e se somarão ao aumento do número de homens em Roraima - que já estava previsto em portaria - com a mudança do Esquadrão que atua na região para o 18º Regimento de Cavalaria Mecanizada. O tempo estimado de transporte é de cerca de um mês. Só de Manaus a Boa Vista, um dos trechos que é possível percorrer por terra, são 700 quilômetros. De Belém a Manaus, por exemplo, os equipamentos vão de barco.

Embora seja duvidosa a invasão venezuelana, os blindados, assim como o aumento do número de homens, atuarão como força de dissuasão.

A Rádio de Minas. Tudo sobre o futebol mineiro, política, economia e informações de todo o Estado. A Itatiaia dá notícia de tudo.
Leia mais