Wellington Campos

Coluna do Wellington Campos

Veja todas as colunas

Mais Notícias

Ronaldinho Gaúcho, cidadão do mundo

Na atual disputa da Copa Libertadores da América, temos visto e ouvido de tudo um pouco, e, às vezes, até muito. As coisas acontecem com tantas situações que precisamos...

04/04/2014 às 05:01

Na atual disputa da Copa Libertadores da América, temos visto e ouvido de tudo um pouco, e, às vezes, até muito. As coisas acontecem com tantas situações que precisamos ficar atentos para que nada fuja dos nossos olhos.

Depois de ficarmos indignados com os irmãos peruanos que foram racistas com o meia Tinga do Cruzeiro, imitando sons de macacos, ficamos de olhos marejados com o carinho dos colombianos com Ronaldinho Gaúcho.

Ronaldinho Gaúcho é cidadão do mundo, graças às suas façanhas com a bola nos pés. Parece que a bola é o planeta que ele domina, cativa e engrandece o povo brasileiro pelos dribles, lançamentos e gols geniais.

Na madrugada de sexta-feira, 4 de abril, em Bogotá, a Colômbia somente repetiu os gestos e aplausos que o R10 já experimentou em outros cantos da terra. Nada foi diferente na China, quando das Olimpíadas de Pequim em 2008.

Mas, um estádio de pé, aplaudindo Ronaldinho Gaúcho, foi de arrepiar. Ainda com a bola rolando, um garoto invadiu o campo em desabalada correria ao encontro do ídolo, com vários seguranças correndo atrás daquele menino embevecido com a oportunidade de abraçar um craque da bola. Abraço retribuído e o pedido que cuidassem bem do pequeno fã de sonho realizado no futebol.

Após o apito final, como se fosse um rei daquele esporte, R10 ficou vários minutos dentro de campo, como se desse uma volta olímpica, sendo seus braços acenando e cumprimentando a multidão, esse era o troféu que fica guardado para sempre nas nossas memórias, de quem homenageia e do homenageado.

O Atlético foi sábio quando trouxe um Ronaldinho Gaúcho triste e desanimado com a briga no Flamengo. Como acontece com todos os heróis, ele precisava de carinho para voltar a brilhar. E isso, em momento algum a torcida do Galo deixou faltar. Com os pés encantados do futebol, R10 retribuiu com juros e correção monetária. Os troféus respondem sozinhos.

O genial Ronaldinho sabe que ainda virão muitas sensações iguais àquelas de Bogotá, e ser testemunho dessas homenagens é um privilégio para ficar nas nossas lembranças para sempre. Ele merece!


Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    CONTEÚDO PUBLICITÁRIO O endividamento das famílias aumentou e um dos principais motivos é a utilização do recurso que cobra um dos juros mais altos do mercado. Os juros do ro...

    Acessar Link