Ouça a rádio

Compartilhe

Quem vai pagar essa conta?

Quem vai pagar essa conta?

Os noticiários das rádios, tevês e sites estão sempre trazendo informações sobre "sem"alguma coisa. E nós, em Minas Gerais, temos em Belo Horizonte os três times sem estádios para jogar ao lado de suas torcidas. Até aí nada de novo.

Outro dia ouvindo Mário Henrique Caixa, aqui na Itatiaia, ele soltou seu bordão famoso "que saudade do Mineirão!!!"e eu daqui do Rio de Janeiro fiquei a imaginar todo o prejuízo que América, Atlético e Cruzeiro estão sofrendo de ordens financeira, técnica e histórica. Quem vai pagar essa conta?

O risco de rebaixamento é grande para os clubes mineiros que jogam o tempo todo em estádios bons, porém sem ser sua própria casa, seu terreiro, seu caldeirão. Quando jogam em Uberlândia nossos clubes perdem nas arquibancadas para paulistas e cariocas na preferência clubista.

Sempre atento ao amigo jornalista Chico Maia, peço emprestado uma foto do seu blog para mostrar as obras do estádio Independência sendo preparado para o Campeonato Mineiro de 2012 e com o gramado sendo plantado agora em outubro.

Todos nós sabemos que faltou um planejamento maior das autoridades para evitar esse problema que Cruzeiro, Atlético e América estão sofrendo na pele, no osso, no coração e na bola.

Uma outra questão que precisa ser analisada, quantos anos esses clubes vão gastar para recuperar suas hegemonias nacionais e internacionais. Voltarão a ser respeitados jogando em casa quando? E até lá, quantos estarão rebaixados de divisão?

É preço alto e que precisa ser pago por todos. Cobrar dos torcedores um apoio maior, um grito mais forte das arquibancadas em Sete Lagoas para empurrar os times para vitórias que permitam no mínimo permanecer na primeira divisão nacional. Já seria sair de uma luta com ferimentos leves.

Sabemos que quando o Mineirão ficar pronto, em dezembro de 2012, um novo público será formado, numa maneira européia de ver futebol, sentados em suas cadeiras, sem o pula-pula das arquibancadas de torcidas organizadas dividas pelas cores dos clubes. Cruzeirenses, atleticanos e americanos poderão assistir os jogos sentados lado a lado, cada um com a camisa do seu time. Repito, será um novo público nos estádio com ingressos também com preços mais salgados pelo conforto proporcionado nas arenas desportivas.

Até lá, vale torcer pelas santas vitórias capazes de fazer o milagre da manutenção dos nossos clubes onde estão. E quem vai pagar essa conta? Só o tempo dirá. Oremos então…