Ouça a rádio

Compartilhe

Fevereiro vem ai e o Independência abre alas

Fevereiro vem ai e o Independência abre alas

Confesso estar ansioso pela chegada do mês de fevereiro e com ele o novo estádio Independência. Nem sei se será assim o nome da arena esportiva. Se mudar avisa-me. Os últimos anos o futebol mineiro sofreu muito por não ter casa, endereço, terreiro, para enfrentar seus adversários. Capengamos em outros campos e quase caímos de quatro. Sem desmerecer o carinho das cidades de Sete lagoas, Ipatinga e Uberlândia, e já agradecendo por tudo, América, Atlético e Cruzeiro ficaram sem identificação diante dos seus adversários. Lógico que foi um erro de estratégia de quem comanda, derrubar os dois estádios ao mesmo tempo, quase pagamos um preço alto por isso, ou vamos pagar um bom preço, sem os clubes mineiros nas competições internacionais. Mas, vem ai o novo Independência, moderno, confortável, a casa do futebol em Belo Horizonte, esperando pelo Mineirão. Um novo público será formado. Torcedores terão que ficar sentados e muita gente prefere ver jogos de pé. Esses, certamente não irão mais aos estádios com o novo formato. Os preços dos ingressos serão mais salgados para custear as obras feitas e causará um certo desconforto aos apaixonados pelo futebol. É assim no resto do mundo. De casa nova, a expectativa é que os times mineiros recuperam prestigio e respeito diante dos adversários. Na Copa do Brasil já teremos uma idéia do nosso potencial e seria importante já em julho, conquistar esse torneio para fincar bandeira novamente. Em fevereiro, com jogo da Seleção Brasileira, o Independência será reinaugurado com todas as pompas necessárias para mostrar ao Brasil e ao mundo que os mineiros estão de novo firmes e fortes no futebol. Que as diretorias de América, Atlético e Cruzeiro pensem nisso e façam times descentes e competitivos para não só fazer bonito com grandes jogos, mas vencendo e conquistando títulos, recolocando os mineiros nos trilhos das vitórias. Vamos torcer e vamos cobrar.