Ouça a rádio

Compartilhe

A sorte de ter ido mal

A Copa do Mundo começou com suas festas, polêmicas, surpresas e sofrimentos. No bom e bonito estádio do Corinthians a bola rolou para Brasil e Croácia. Fomos de lágrimas na execução do hino nacional até as banheiras entupidas pelos croatas.

A Copa do Mundo começou com suas festas, polêmicas, surpresas e sofrimentos. No bom e bonito estádio do Corinthians a bola rolou para Brasil e Croácia. Fomos de lágrimas na execução do hino nacional até as banheiras entupidas pelos croatas. Passando pelos cinquenta ingressos falsos até descobrir que os bilhetes possuem chip, apenas percebidos quando da leitura na catraca eletrônica.

E o bom resultado do Brasil em campo veio com pênalti polêmico e vitória do coração dos atletas, a partir de um gol contra de Marcelo, ao alívio no golaço de Oscar. Aliás, que atuação do Oscar.

A sorte de ter ido mal veio na belíssima vitória da Holanda de 5 a 1 sobre os espanhóis.  Vimos o favoritismo mudar de grupo e continente. Agora que manda a Copa é a Laranja Mecânica modelo 2014.

Isso é muito bom para o Brasil. Vamos comer o mingau pelas beiradas. Os críticos vão esquecer as virtudes do nosso time e exaltar as qualidades de grandes e ou emergentes adversários.

Enquanto isso, o técnico Luiz Felipe Scolari terá tempo para ajeitar o Brasil para os próximos jogos. Uma vitória em Fortaleza contra o México já poderá selar a classificação.

Fred e companhia vão reviver o carinho popular dos cearenses. Povo tão animado e sofrido, capaz de soltar a voz a todos os pulmões e não ter vergonha de sua nação, conclamando o povo brasileiro para a luta. Por agora, nos campos de futebol. Em outubro, nas urnas eletrônicas.

Boa Copa!