Wellington Campos

Coluna do Wellington Campos

Veja todas as colunas

Mais Notícias

A hora é agora, Mineirão para quem gosta de futebol

A hora é agora, Mineirão para quem gosta de futebol

06/05/2013 às 02:27

Quantas pessoas de bem, capazes de pagar ingressos de bom preço e apaixonadas por Atlético e Cruzeiro gostariam de estar nas cadeiras do Mineirão no primeiro clássico, guardando para sempre seu ingresso histórico? Milhares. Só não irão com medo dos confrontos das chamadas torcidas organizadas. Decididamente não convidadas. O futebol ficou com custo elevado. Sem ingressos gratuitos. Cruzeiro e Atlético perdem dinheiro e os torcedores de bem, potenciais participantes de campanhas dos sócios, que rendem receita aos clubes, temerosos, ficam de fora do jogo. Mesmo com o Mineirão oferecendo conforto, estacionamento, boa comida e segurança. Precisamos dar prioridade aos bons torcedores. Chegarão cedo, bem antes do jogo e com dinheiro para gastar nas boas oportunidades de diversão. Assim funciona na tão decantada Europa. Não podemos perder esse público logo na estréia do novo estádio. Eles são tão importantes quanto a bola do jogo. É difícil enxergar assim? Ou será medo de anunciar? Nenhum outro estádio moderno e de cidade culta tem a oportunidade de mudar os hábitos e reduzir os atos violência. O problema é a coragem. Governos, polícias, Ministério Publico (sempre ausente), clubes (coniventes) e a imprensa que acha linda a participação de grupos de torcedores não-torcedores, para tomarem uma posição de vanguarda. Talvez serei julgado como um sonhador, gênio ou maluco. A hora é agora. É pegar ou largar. Serão precisos homens de coragem. Será que Minas Gerais tem? Claro que sim, então vamos encarar a boa nova que o futebol nos oferecem.

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    Raposa já enfrentou o time sergipano em outras três oportunidades, nos anos 1970, e duas em 2005

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    Enquanto o grupo ganha cerca de US$ 15 mil por minuto, mais de 163 milhões de pessoas estão na faixa da pobreza

    Acessar Link