Ouça a rádio

Compartilhe

A Copa da goleada histórica

Lógico que gostaria de estar aqui comentando um grande feito da nossa Seleção Brasileira no mundial do Brasil. Esperava sim, disputar o título. Os resultados da Copa das Confederações...

Lógico que gostaria de estar aqui comentando um grande feito da nossa Seleção Brasileira no Mundial do Brasil. Esperava, sim, disputar o título. Os resultados da Copa das Confederações davam crédito ao time de Felipão. Confesso que até estava gostando da dificuldade dos jogos anteriores, quando evitou-se o oba-oba de todo mundo.

O jogo de Belo Horizonte ficará para sempre na história das copas. Uma goleada dada ou sofrida não se esquece nunca. Mesmo que nas próximas copas devolvamos tal placar, esse de agora será sempre lembrado.

Temos uma safra com poucos talentos. Jogadores que podiam ajudar com seus trinta e poucos anos não se prepararam para isso. Ronaldinho Gaúcho, Kaká, Adriano Imperador, Luis Fabiano e Robinho são alguns exemplos. Basta olhar as listas das outras seleções.

Evidente que o trabalho realizado pelo técnico Luiz Felipe Scolari tem seu valor. Pelo menos uns dez jogadores podem prosseguir no trabalho das eliminatórias do mundial 2018 na Rússia.

É bom lembrar que o técnico Alexandra Gallo faz um belo trabalho com a seleção olímpica para 2016. Já estamos com um time base desde o ano passado, vencendo duas vezes o Torneio de Toullon, na França. Já é o inicio de uma preparação que poderá ter continuidade depois das Olimpíadas.

Vamos agora disputar uma eliminatória. São 18 jogos capazes de auxiliar o treinador do Brasil a definir um grupo capaz de jogar bem e resgatar a nossa honra, arranhada, despedaçada, amargurada, enfim, tudo de ruim que um 7x1 pode causar.

Vamos com calma. A ferida da Copa de goleada histórica ainda vai demorar para ser fechada. O sangue que corre nas veias dos brasileiros vai ajudar esse time correr de volta para as grandes conquistas.