Ouça a rádio

Compartilhe

Documento em denúncia de ex-chefe de gabinete mostra possível plano de pré-campanha de Kalil

Segundo o documento, cada região do Estado será atendida por dois coordenadores de campanha, que vão manter visitas a prefeitos, vice-prefeitos e vereadores dos municípios mapeados

Documento em denúncia de ex-chefe de gabinete mostra possível plano de pré-campanha de Kalil

Entre as revelações feitas na última sexta-feira (15) pelo ex-chefe de gabinete de Kalil, Alberto Lage, estava um documento com o esboço da estratégia inicial feita pela equipe do prefeito para a sua pré-campanha ao governo de Minas, no ano que vem. Em uma das mensagens enviadas pelo secretário-adjunto de Governo, Breno Carone, a Lage, estava o arquivado nomeado "Projeto Raio-X de Minas Gerais". Carone é o número 2 da pasta comandada por Adalclever Lopes, colocado como principal articulador da campanha de Kalil. 

No texto, a equipe de Kalil apontava como seriam organizadas as estratégias municipais para a pré-campanha a governador, que, segundo o documento, teve início em agosto deste ano e deve durar até julho de 2022 - quando, aí sim, a campanha oficial terá início. 

Segundo o documento, cada região do Estado será atendida por dois coordenadores de campanha, que vão manter visitas a prefeitos, vice-prefeitos e vereadores dos municípios mapeados, "colocando-se á disposição para efetuar análise de cada município e efetuar diagnóstico real da situação política local". A estratégia inclui, ainda, contato com ex-candidatos que ficaram em segundo e terceiro lugar nas eleições passadas, assim como suplentes de vereador e lideranças locais. 

A estratégia pontua, ainda, que serão coletados dados dos interlocutores locais. "Para o trabalho de visitação in loco, em cada visita aos municípios, haverá compulsoriamente e necessidade de aplicação e preenchimento em relatório disponível pelo Aplicativo Raio X de Minas, cujos dados serão enviados ao sistema de gerenciamento de dados, o qual após preenchimento haverá deslocamento para uma próxima cidade" mostra trecho do texto.

Até a parte de comunicação foi incluída no texto. Segundo a equipe de Kalil, a equipe de comunicação da pré-campanha seria composta por oito pessoas que acompanharão o prefeito em entrevistas para rádio e televisão. 

Na semana passada, Lage anexou registros em cartório de trocas de mensagens com Adalclever Lopes, Carone e a secretária de Comunicação Social, Adriana Branco, para formalizar uma denúncia na Câmara Municipal contra Adalclever. Segundo ele, a suspeita é de que o secretário de Governo estaria organizando um esquema de caixa dois junto a empresários do transporte para arrecadar recursos em nome de Kalil, mas utilizá-los para financiar a própria campanha eleitoral a deputado estadual.