Lucas Ragazzi

Coluna do Lucas Ragazzi

Veja todas as colunas

Política

PBH paga viagem, mas servidores da Belotur viram 'representantes' de empresa privada em evento

Após questionamento da coluna, prefeitura instaurou procedimento administrativo para apurar o caso

05/01/2022 às 10:11
PBH paga viagem, mas servidores da Belotur viram 'representantes' de empresa privada em evento

Com despesas pagas pela Prefeitura de Belo Horizonte, dois funcionários da Belotur, a Empresa Municipal de Turismo da capital, participaram de um festival de negócios em turismo em Gramado, no Rio Grande do Sul, no último mês de novembro. Só que, apesar dos mais de R$ 12 mil gastos pelo município para custear a viagem, os servidores se identificaram no evento como representantes de uma agência privada de BH - que, inclusive, possui contratos com o município. 

Nas fotos e publicações de divulgação do Festuris Gramado, realizado entre os dias 3 e 6 de novembro, a técnica superior da Belotur M. C. R. e o gerente A. J. S. aparecem utilizando crachás registrados como representantes da agência Sette Turismo - os textos institucionais do evento também os identificam como membros da empresa. 

De acordo com informações do município, a viagem ao Festuris tinha como objetivo "representar a Belotur e promover o destino de Belo Horizonte junto às operadoras de turismo", e teve o trabalho concluído por "divulgar o município e seus programas" para a área. As diárias pagas para M. C. R. e A. J. S. foram, para cada um, no valor de R$6.210,07. 

Em 2021, a Belotur firmou dois contratos com a Sette Turismo: um para a realização de eventos de "potencial turístico integrante do Programa Belo Horizonte 4 Estações, na modalidade online e para as atividades que reúnam pessoas em veículos automotores estacionados no formato drive-in em espaços públicos ou privados" e outro para a produção de duas "Press Trips" com influenciadores digitais e jornalistas pela capital. Somados, os contratos tem o valor de R$ 73.988. 

A coluna questionou a prefeitura e a Belotur sobre a atuação no Festuris Gramado. Inicialmente, a posição oficial foi de que um erro do evento, na hora da impressão dos crachás, fez com que a identificação dos dois funcionários fosse colocada como representantes da agência privada. 

Procurada, a empresa responsável pela organização do Festuris Gramado afirmou, em nota, que não faz o credenciamento dos participantes, uma vez que isso é feito pelo site do evento, com as informações sendo disponibilizadas pelos próprios interessados em participar. "Nós não realizamos o credenciamento de participante, o mesmo deve fazer direto no site do evento. Consta no nosso sistema que eles se cadastraram no dia 26/10/21, o evento ocorreu de 4 a 7 de novembro", pontua a empresa.

Já o proprietário da Sette Turismo deu versão diferente da divulgada pela prefeitura. Segundo a agência, os dois funcionários da Belotur teriam solicitado a utilização da inscrição com o nome da empresa por conta de um desconto na inscrição para agências de turismo. 

Novamente procurada pela coluna, a prefeitura, por meio da Belotur, mudou o posicionamento e afirmou que o episódio "ocorreu sem o conhecimento da diretoria executiva da empresa". Segundo a empresa pública, "uma sindicância interna será instaurada para apurar o caso". 

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    Câmaras flagraram ação suspeita, e crime foi impedido por seguranças #itatiaia

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    Calendário será seguido conforme o número do benefício do assegurado #Itatiaia

    Acessar Link