Lucas Ragazzi

Coluna do Lucas Ragazzi

Veja todas as colunas

Política

MPF envia ao MP estadual investigação sobre supostas irregularidades na campanha de Pimentel

Contratos de empresas do governo teriam custeado serviços de agências de pesquisa e publicidade para atuarem no pleito

04/02/2022 às 10:04
MPF envia ao MP estadual investigação sobre supostas irregularidades na campanha de Pimentel

O Ministério Público Federal (MPF) enviou ao MP de Minas trechos de um inquérito que apura suposto crime de peculato por parte do ex-governador Fernando Pimentel (PT). A coluna teve acesso a trechos da comunicação do MPF. A assessoria de Pimentel nega qualquer irregularidade e diz desconhecer os fatos.

De acordo com a investigação, iniciada em 2020 no MPF, contratos de empresas do governo de Minas teriam custeado serviços de agências de pesquisa e publicidade para atuarem na campanha de Pimentel ao governo de Minas. 

A apuração dos procuradores indicou que contratos da Copasa com empresas que atuaram na campanha do petista teriam, supostamente, sido confeccionados para pagar a atuação destas agências durante o pleito eleitoral. 

O trecho da investigação foi remetido ao MP Estadual por se tratar de supostas irregularidades com recursos do Estado. Um inquérito foi aberto em Minas. 

À coluna, a assessoria de Fernando Pimentel disse desconhecer os fatos e que não foi informada sobre o inquérito. A equipe do ex-governador afirmou que não há irregularidades nas campanhas eleitorais do petista e pontuou que, nos últimos meses, Pimentel têm colecionado vitórias na Justiça em processos envolvendo acusações do tipo. 

Questionada, a Copasa disse ainda não ter sido notificada sobre o inquérito e ressaltou que os supostos fatos não teriam ocorrido na atual gestão da empresa.

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou