Lucas Ragazzi

Coluna do Lucas Ragazzi

Veja todas as colunas

Política

Comissão de Direitos Humanos da ALMG ainda não recebeu perícias sobre operação em Varginha

Segundo a PM, todos os envolvidos eram membros ou partícipes de um grupo criminoso que planejava sitiar a cidade no feriado de 2 de novembro, na prática conhecida como "novo cangaço"

16/11/2021 às 11:24
Comissão de Direitos Humanos da ALMG ainda não recebeu perícias sobre operação em Varginha

A Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa de Minas (ALMG) ainda não recebeu as documentações solicitadas referentes ao inquérito que apura as circunstâncias da operação policial ocorrida em Varginha, em 31 de outubro, que deixou 26 pessoas mortas. Segundo a PM, todos os envolvidos eram membros ou partícipes de um grupo criminoso que planejava sitiar a cidade no feriado de 2 de novembro, na prática conhecida como "novo cangaço". Nenhum policial ficou ferido.

A coluna apurou que a Comissão de Direitos Humanos requisitou os Registro de Eventos de Defesa Social (REDS) e informações sobre os laudos periciais aos órgãos de investigação, mas ainda não obteve retorno. Desde a última segunda-feira (8), o MP de Minas tem realizado oitivas com os policiais envolvidos na operação. As polícias Civil e Federal também apuram o evento.

Segundo a presidente da comissão, a deputada estadual Andréia de Jesus (PSOL), foram requisitadas ainda informações ao Instituto Médico Legal (IML). "O Ministério Público e a polícia seguem fazendo suas investigações. Enviamos também um ofício para o IML para ter acesso e informações sobre o laudo pericial, tanto para ajudar na investigação, mas também para dar respostas para as famílias. Seguimos acompanhando todo processo", afirmou. 

No dia da operação, a assessoria da PM informou que aconteceram dois confrontos com os criminosos. No primeiro, 18 foram mortos ao, segundo a polícia, atacarem os militares. Na chácara em que o grupo estava, os agentes encontraram armas pesadas, explosivos e coletes a prova de balas. O material, ainda de acordo a corporação, seria usado para atacar um centro de distribuição de valores do Banco do Brasil, em Varginha.

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    Operações foram interrompidas devido às fortes chuvas que atingiram o Estado nas últimas semanas

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    Órgão fiscaliza a conduta abusiva de farmácias e laboratórios que, pela disparada da procura, aumentaram de maneira exagerada os preços dos testes

    Acessar Link