Gustavo Lopes

Coluna do Gustavo Lopes

Veja todas as colunas

Pode dar Liga

22/01/2021 às 05:09
Pode dar Liga

O futebol profissionaliza-se a cada dia e torna-se cada vez um negócio em que o amadorismo não tem espaço. Com isso, independente do tamanho e da representatividade do clube, se não houver uma forte mudança de paradigmas, o seu futuro estará ameaçado.

O torcedor passou a ser um consumidor que exige produtos esportivos de qualidade, independente da paixão por determinado clube.

As competições precisam ser bem organizadas e, sobretudo, oferecer ao consumidor competitividade e emoção.

De forma extremamente visionária, a Rádio Itatiaia criou na década de 1960 a Copa Itatiaia que, além de incentivar o futebol amador da região metropolitana de Belo Horizonte, preenche a lacuna na programação esportiva fruto das férias do futebol profissional.

A Rádio Itatiaia criou, assim, um produto que gera um imenso engajamento nos bairros da capital mineira e nas cidades do entorno com forte retorno de audiência e, por consequência, comercial.

A maioria dos clubes menores se mantém, apenas, para a disputa dos campeonatos estaduais por 90 dias e depois fecham (literalmente) as portas.

Com a perda de interesse da Rede Globo pelos estaduais (exceto o Campeonato Paulista), a tendência é que, em alguns anos, essas competições sejam esvaziadas.

Os clubes menores, para continuarem existindo como profissionais, precisarão se reinventar e buscar produtos que atendam ao nicho de mercado em que estão inseridos.

Nesse sentido, a criação de ligas para competições tende a ser uma alternativa bem interessante. As Ligas Esportivas estão previstas no art. 20 da Lei Pelé.

A ideia seria buscar preencher o calendário desses clubes com competições em horários e dias alternativos aos dos grandes torneios, com apelo nas rivalidades regionais e, de preferência, com a chancela da Federação local.

Em Minas, por exemplo, poderia se criar, por iniciativa dos clubes e apoio da FMF, ligas regionais. A região metropolitana, por exemplo, poderia ter uma liga local com Coimbra (Belo Horizonte), Villa Nova (Nova Lima), Betim Futebol, Contagem Esporte, União Luziense (Santa Luzia) e, quem sabe, com equipes sub-23 de Atlético, América e Cruzeiro, além do Democrata de Sete Lagoas, do Guarani de Divinópolis e do Betis de Ouro Branco que estão em um raio de 100 km da capital.

A “Liga Metropolitana” teria um imenso potencial de engajamento local e tenderia a contar com o apoio de empresários e rádios locais e, até mesmo, estaduais.

A competição poderia ser transmitida por um canal próprio de streaming ou por algum dos existentes como “Mycujoo” ou “TVNSports”. Havendo um calendário com partidas em dias e horários não conflitantes com as competições principais, seria possível, ainda, haver transmissões por rádios maiores como a Itatiaia e até mesmo por canais esportivos como Band Sports, Sportv ou Fox Sports.

O custo com viagens e hospedagens seria extremamente baixo, o que potencializa ainda mais a viabilidade da competição.

Entretanto, para a liga se tornar realidade, é imprescindível a união dos clubes e da Federação Mineira de Futebol.

Minas Gerais é um estado muito rico e com uma população imensa razão pela qual os seus clubes possuem um potencial adormecido para melhor posicionamento no cenário local e, até mesmo, nas séries B, C e D, do Campeonato Brasileiro.

Tem tudo para dar Liga!!!

Foto: Pixabay/Divulgação

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    MAIS RESTRIÇÕES! Entre as medidas da nova onda está o toque de recolher entre 20h e 5h. Só serviços essenciais podem funcionar. #Itatiaia

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    Medida só deve ocorrer depois da aprovação do Orçamento Geral da União deste ano. #Itatiaia

    Acessar Link