Eduardo Costa

Coluna do Eduardo Costa

Veja todas as colunas

Mais Notícias

Sede de atitudes

... embora estejamos no Estado que é a caixa d´água do Brasil e habitemos o planeta água, esbanjar é burrice, para não dizer falta de humanidade

01/09/2014 às 10:12

Depois que inventaram o Google, não há necessidade de qualquer esforço para se confirmar o óbvio: embora estejamos no Estado que é a caixa d´água do Brasil e habitemos o planeta água, esbanjar é burrice, para não dizer falta de humanidade. A porção de água doce realmente disponível para consumo, em todo o mundo, representa 13 gotas em um balde de 10 litros. Para os que duvidam a ONU avisa: se não mudarmos os hábitos no curto prazo, até 2030 quase metade da população global terá problemas de abastecimento, sem contar que perto de 800 milhões de pessoas já não possuem acesso a água potável. O Benjamim Guimarães, o barco a vapor mais famoso do mundo, construído há mais de um século e sinônimo do São Francisco – o rio da integração nacional – está há meses sem sair do lugar porque não há como navegar. Mais: para se recolocar o sistema que abastece São Paulo no nível ideal, teremos de torcer por muitas chuvas pelos próximos dois anos. E fazemos de conta que não é conosco.

Pior mesmo é a ausência de políticas públicas. A serra do Rola Moça pega fogo seis, sete vezes ano e a gente não faz nada; a destruição da flora é cruel e da fauna indescritível, ficamos com cara de paisagem. A Copasa, nosso sinônimo de água, continua credenciando empreiteiras que demoram mais de 24 horas para corrigir um vazamento; como aconteceu na semana passada no Bairro Monte Castelo, em Contagem. O que mais me impressiona na empresa – e disse isso a seu presidente e ao coordenador de comunicação social – é a falta de campanhas, simples, porém efetivas, de conscientização sobre a necessidade de reduzirmos o consumo. Falo de recados diretos, objetivos, avisando sobre hábitos que precisam mudar. Exemplos que estão em todos os manuais de responsabilidade social e sustentabilidade:

Não escove os dentes com a torneira aberta; feche bem a torneira;  canos furados e vazamentos desperdiçam água e dinheiro; coloque o aerador, ou “peneirinha”, ou camisinha no bico da torneira; limpe as louças antes de lavar; depois de molhar o corpo, feche a torneira, ensaboe e, depois, enxague; limpe a calçada com a vassoura e evite papos intermináveis com a vizinha, se a torneira estiver aberta; escolha sanitários com caixa acoplada, que gastam menos água; economize pelo menos uma descarga por dia fazendo xixi durante o banho; evite lavar roupa todo dia; seu carro não precisa de banho toda hora; molhe suas plantinhas com regador; jogue o lixo no lixo para não ter que lavar pias e vasos e, por fim, cuidado com a água que você não vê: Tudo a nossa volta - alimentos, roupas, eletrodomésticos... - precisa de água para ser produzido. É a chamada "água virtual", que consumimos sem ver. Um litro de cerveja, por exemplo, precisa de 5,5 litros de água para ser fabricado, enquanto uma calça jeans demanda 11 mil litros e um celular, 16 mil. Por isso, quando o assunto é a economia de água, o consumo consciente de qualquer produto é importante.

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    A cantora disse que a produção escolheu os participantes 'mais leves', já que o BBB21 foi alvo de críticas pelo 'clima pesado' #Itatiaia https://www.itatiaia.com.br/noticia/...

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    Covid-19: 85% dos internados em Belo Horizonte não se vacinaram, diz Kalil. #Itatiaia https://www.itatiaia.com.br/noticia/covid-19-85-dos-internados-em-belo-horizonte-nao-se...

    Acessar Link