Ouça a rádio

Compartilhe

Santo Deus!

Santo Deus!

Que semana, hein, gente boa! Teve de tudo um pouco. De tudo ruim, muito! Parece que o fato de a polícia do Rio investigar uma quadrilha de crianças – meninas, a mais nova com três anos, a mais velha com dez – que tentaram roubar um condomínio na Vila Cosme e estariam agindo por ordem da mãe supera todas as outras barbaridades. Mas, quando pensamos no pai de mais de 60 anos colocando as mãos da filhinha de três sobre seu órgão genital, em pleno Hospital Odilon Bherens... Ah, e tem também uma serie inacreditável de estupros Brasil a fora; tem o caso lá do Vale do Aço, onde um cidadão, após tomar cachaça com a mulher, a matou com golpes de tamborete sob alegação de que via o capeta nos olhos dela; tem uma tal quadrilha do “Barriga” aterrorizando Santa Luzia com as drogas. Duro também é a chegada a Belo Horizonte do polêmico legista George Sanguinetti, contratado pelo advogado de defesa do ex-policial civil Marcos Antônio Aparecido dos Santos para rever as perícias e, por extensão, o trabalho de investigação já realizado. Dá a sensação de que vem tarde, que é mais fruto de desespero, mas, como apurar bem nunca é demais, vamos tolerar. Para fechar as tristezas da semana, continua sumido o Thales Emanueele Maioline, de nome chique, cara de pau inigualável e uma sorte danada por existir em um país onde a malandragem encontra campo propício para se expandir. Só aqui um estelionatário pode abocanhar algumas dezenas de milhões de reais, prometendo juros incompatíveis com a política econômica nacional e, mesmo denunciado à polícia, fugir 83 dias depois. Ainda bem que nos deixaram voltar para casa e viver a expectativa do fim de semana.