Eduardo Costa

Coluna do Eduardo Costa

Veja todas as colunas

Mais Notícias

Rio + 20, a hora é agora!

Rio + 20, a hora é agora!

06/05/2013 às 02:13

Embora os chefes de Estado cheguem apenas na semana que vem, os trabalhos da Rio + 20, conferência da Organização das Nações Unidas, começa hoje e deve merecer atenção de todos os habitantes do planeta, mas, especialmente, dos brasileiros que tiveram a honra de sediar o primeiro encontro, em 1992, e agora têm a oportunidade de discutir os avanços e as frustrações duas décadas depois. Não dá para ignorar as ameaças reais, como as mudanças climáticas que podem resultar no aumento da temperatura com consequências graves; não dá para deixar de lado a acidez dos oceanos, pondo em riscos sistemas globais que tornam a terra habitável para a humanidade; é insano minimizar a escassez de água em algumas regiões do planeta, sabendo-se que, na melhor das hipóteses, até 2.050, pelo menos uma em quatro pessoas provavelmente viverá em um país afetado pela escassez critica ou recorrente de água doce.

Uma nova ordem econômica, com políticas sociais para criar emprego são essenciais para a estabilidade e a coesão social, sabendo-se que o mundo tem hoje 190 milhões de desempregados e eles serão meio bilhão em dez anos. Por seu lado, a energia é fundamental para quase todos os desafios e oportunidades que o mundo encara hoje. Já pensou sua vida sem luz? É hora de pensar na energia limpa, vem ela dos ventos, do sol, da cana... A produção de comida é outro grande desafio e, neste particular, o Brasil desempenha papel de protagonista, assumindo a responsabilidade de usar terras férteis para aliar conhecimento a novas técnicas e alimentar o mundo. Hoje, já temos entre nós 925 milhões de pessoas que passam fome e há necessidade de nos prepararmos para mais 2 bilhões de pessoas que chegarão até 2050.

Enfim, as cidades exigem uma atitude de nossa parte. Elas são redes de ideias, comércio, cultura, ciência, produtividade, desenvolvimento social e muito mais. Elas sofrem com congestionamentos, falta de serviços básicos, falta de moradia são apenas alguns dos problemas que se juntam para não falar de outras mil coisas, à poluição. Se a gente não mudar o jeito de viver, a colheita será inevitável e nada agradável: as chuvas serão mais rápidas e fortes, as secas mais rigorosas e duradouras... Vai piorar  o quadro que já nos faz sofrer. Ou alguém acha normal o tanto que choveu em maio? Para resumir a importância da Rio + 20, basta citar a frase do jornalista Fernando Almeida: “Quem acha que está tudo bem, ou está mal informado ou mal intencionado”.

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    Entre as drogas estavam 307 quilos de maconha

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    Negócio envolve R$ 7,5 bilhões e a aquisição de 386 unidades de varejo de autosserviço

    Acessar Link