Ouça a rádio

Compartilhe

Prosear é preciso

Prosear é preciso

Bem sabe o caríssimo leitor que não sou terapeuta apto a dar conselhos para que nossos filhos sejam felizes e bem sucedidos. Todavia, além de estudos nas áreas de Ciências Sociais e Valores Humanos, mais o fato de trabalhar com gente há mais de 45 anos (hotel, banco e jornalismo) me autorizam a dizer que esta será a semana mais importante do ano para que continue amigo de minhas filhas e agradecido a Deus pelo procedimento que elas têm até aqui. Vamos para uma cidade do outro lado do Atlântico que é a síntese do mundo, onde poderei deixar bem claro para a caçula (a mais velha já esteve lá comigo) que o planeta é feito por todos e para todos, portanto, ninguém é melhor ou pior... Seja branco, negro, amarelo ou índio; use gravata, tanga ou seda; goste de jazz, axé ou mango. Mas, deixarei que a vida frenética da mais badalada das metrópoles mostre a elas que, sem cartão de crédito, não há chances de ser feliz. Em outras, palavras, estudar, se preparar, ter dinheiro é essencial para quem quer desfrutar de algum conforto. Elas verão, no olhar da atendente humilde de uma lanchonete, na arrogância de uma aeromoça que se acha ou na necessidade de se mostrar de algum passageiro do avião que ter dinheiro, suposto poder ou algum status social não é, seguramente, garantia de felicidade. Porém, no dia-a-dia de verdade, sem romantismo, é preciso ter um dinheirinho sim... Que só vale se ganho honestamente e, para tal, mediante muito empenho pessoal, trabalho sem tréguas e estudo a vida inteira. Por que estou dividindo a emoção da viagem com vocês? Porque sou uma pessoa muito agradecida a Deus pela vida que me deu e, sem a menor sombra de dúvida, o que mais me deixa radiante é a relação que tenho com Fernanda e Sara. O segredo? Conversar com elas. Deixo claro que sou pai, não apenas mais um amigo. Então, na hora necessária, decido, cobro,exijo. Mas, é possível impor a autoridade paterna sem perder o afeto que une de verdade pais e filhos. Toda hora reporto as mais horrendas histórias de usuários de drogas infernizando suas famílias e eles não estão apenas entre os carentes materiais. Na maioria das vezes, são jovens que cresceram sob o mesmo teto, mas distante dos pais. Vou prosear muito com minhas meninas esta semana, apertar mais os laços que nos une e, como estou certo de que é a mais importante das missões de um homem, queria lhe sugerir aproveitar também a semana, especialmente o recesso escolar e o feriadão. Lembrando, sempre, que criança não aprende com discurso, mas, com exemplo.