Eduardo Costa

Coluna do Eduardo Costa

Veja todas as colunas

Mais Notícias

Os que têm mais chances para a Câmara Municipal

Já é tradição na Itatiaia. Às vésperas de uma eleição, elaboramos a lista dos candidatos que aparecem como mais fortes nas rodas de...

30/09/2016 às 06:37
Foto: CMBH/Divulgação
Os que têm mais chances para a Câmara Municipal

Já é tradição na Itatiaia. Às vésperas de uma eleição, elaboramos a lista dos candidatos que aparecem como mais fortes nas rodas de políticos, nas conversas de bar e em aferições sem maior compromisso. Não se trata de pesquisa, não tem valor científico, não foi registrada na Justiça Eleitoral e sequer foi divulgada no rádio – em respeito à legislação eleitoral –, mas atende à curiosidade que toma conta de Belo Horizonte e objetiva duas reações: ânimo para os que estão relacionados e alerta para os demais que, repetimos, podem sim vencer o pleito deste domingo (2) porque não há qualquer pesquisa conhecida e devidamente produzida para as eleições parlamentares.

O PMN deverá fazer três vereadores e os mais cotados são Reinaldinho (assessor da Urbel, foi do PSDB e teve 4 mil votos na eleição passada), Professor Jaques Braga (é candidato que já disputou eleição, obtendo mais de 3 mil votos e tem trabalho com pré-vestibular para alunos carentes) e Carlos Henrique (braço direito do empresário Luiz Ubiratan, que comanda cooperativas de veículos e, dizem, está investindo alto para eleger o afilhado). Correm por fora Joaquim Araguaia (dono de cartório), Cesinha da Noroeste (teve 3 mil votos na eleição de 2012), Petrônio Matias (ex-deputado), Neli (irmã do vereador Valdivino, que desistiu de candidatar para apoiá-la), Ronaldo (do Sindicato dos Rodoviários) e Efisio Carioca.

O PTB pode ficar sem representante na próxima legislatura. Se eleger, provavelmente será Elaine Matozinhos.

O PDT corre o mesmo risco. Se conseguir o quociente eleitoral, deve reeleger Bruno Miranda.

O PHS deverá eleger três vereadores. Um deles pode ser Gabriel Azevedo, professor de direito constitucional. Também estão no páreo Claudio Sampaio, ex-administrador de Venda Nova; Hélio da Farmácia, que tem votos no Barreiro; William Rosa, que já foi candidato algumas vezes; Roberto da Seestel (empresa do ramo telefônico), com votos no Morro das Pedras; e Célia da Creche.

O PP vai eleger dois parlamentares, entre o atual vereador Lúcio Bocão (morador do Bairro Cabana do Pai Tomás), Jair de Gregório (da Assembleia de Deus), Delegado Wagner Pinto, o radialista Leonardo Ângelo e Carlinhos do Açougue.

O PPS vai eleger um ou dois de seus candidatos. As maiores chances são de Luzia Ferreira, que já foi vereadora, e Pedrão do Depósito, que chegou a ganhar em 2012, mas acabou fora na recontagem de votos.

O PTC faz um parlamentar e o grande nome é Juliano Lopes, já vereador. Mas os candidatos Delegado Islande Batista, Tim (do Barreiro), Rômulo Brasil e Hugleiber trabalham contra o tempo.

O PSL corre o risco de não ter representante ano que vem na Câmara Municipal. Se conseguir, será a reeleição de Léo Burguês.

O PROS deve fazer um vereador e ele pode ser Doutor Nilton.

O PEN é outro partido com sérios riscos de não conseguir o mínimo de votos para ter uma cadeira. Marcinho, apoiado pelo deputado Fred Costa, é o pretendente. Ocorre que Fred brigou com Luiz Tibé e foi apoiar Rodrigo Pacheco na luta pela prefeitura. Como retaliação, Tibé teria retirado 12 candidatos do PEN, o que pode reduzir o montante de votos necessários para a vaga. O Professor Sérgio Caldas também pode surpreender.

O PTN fará três vereadores, mas os mais empolgados acreditam em quatro. Na briga, Wellington Magalhães (atual presidente da Câmara), Vanderlei Porto (ex-secretário da Regional Barreiro, filho de um homem que fez história na luta pelos interesses de toda a região), Lu Caetano (morador da Região Leste e assessor do deputado Wander Borges), Dimas da Ambulância (líder comunitário da Vila Pinho), Giovanni Timirim e Eduardo da Ambulância.

O PSB, partido do prefeito Marcio Lacerda, não fará mais que três vereadores e pode ficar com apenas dois. Estão no páreo Professor Wendel, Bispo Fernando, Coronel Piccinini, Pelé do Vôlei e Silvinho Rezende, todos já vereadores. Dois candidatos que atualmente são suplentes podem surpreender: Álvaro Damião e Sapão.

A coligação PSDB/PRB fará quatro vereadores: disputam as vagas Marilda (esposa do deputado federal Lincoln Portela e mãe do deputado estadual Léo Portela), Jorge Santos (pastor e já vereador), Henrique Braga (pastor que busca mais uma reeleição), Juninho Los Hermanos (que também tenta um novo mandato), Bim da Ambulância (já vereador) e Pablito (já vereador).

Outra coligação, PR/PSDC, terá um vereador e o principal candidato é Wesley Costa, apoiado por Eduardo Serrano, secretário do Governo Pimentel. Veré da Farmácia, já vereador, também está na disputa, assim como o comerciante Catatau, que corre por fora, com a força do Mercado Distrital do Cruzeiro.

A coligação PT/PC do B pode eleger três parlamentares, entre Pedro Patrus, Arnaldo Godoy, Gilson Reis, Caixeta e Adriano Ventura, todos já vereadores, mas Juninho de Venda Nova e Roberto da Farmácia não desistiram.

O PT do B vai levar três cadeiras, com maiores chances para Orlei (já vereador), Branco (é do Jardim Vitória, disputou a eleição passada e teve quase 4 mil votos), Priscila Teixeira (já foi vereadora), Fernando Borja (da Igreja Batista da Lagoinha), Edson P (assessor de Luiz Tibé) e Nenem da Farmácia.

O PV vai fazer apenas uma cadeira, que é disputada por dois vereadores da atualidade (Leonardo Mattos e Sérgio Fernando), além de Augusto Carioca.

A Coligação PMDB/PSC vai eleger três vereadores e sete são os pretendentes mais fortes: Autair Gomes, Joel Moreira, Preto do Sacolão e Doutor Sandro, que já estão na Câmara, além de Ramon Bibiano, Vigair Pezão e do jornalista televisivo Rafael Martins.

Outra coligação, PRP/PMB, tem três pretendentes mais poderosos para uma vaga: o atual vereador Gunda, o médico Célio Froes, que já tentou várias vezes e passou de 4 mil votos na eleição passada, e Elias Pangaré.

O PSD fará um ou dois eleitos, entre Elvis Côrtes (atual vereador), Dorgal Andrada (filho de desembargador e caçula de uma família que sempre esteve presente na política de Barbacena e de Minas Gerais), Márcio Almeida (atual vereador) e Maninho (filho do ex-vereador Geraldo Félix).

O PRTB pode conseguir uma cadeira, que deverá ser ocupada por Taquinho (Bairro União), Doutor Adão, Bráulio (do ramo imobiliário e morador do Bairro Buritis), Professor Ederson (do Bairro Aparecida), Mauricinho (do Bairro Dom Bosco) e Marcela Trópia.

O DEM pode fazer dois vereadores entre Preto, Benjamin da Distribuidora e Cabo Vilson.

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    Pais revelam alívio pela imunização e segurança na eficácia das vacinas

    Acessar Link