Eduardo Costa

Coluna do Eduardo Costa

Veja todas as colunas

Mais Notícias

Os bandidos não dormem

Os bandidos não dormem

06/05/2013 às 02:13

Depois de muitos anos, quando passamos os feriados prolongados contando vítimas de acidentes, o assunto que sacudiu o Estado e promete render é o assalto a uma distribuidora de valores, na capital, que pode ter rendido 50 milhões de reais aos ladrões. O ato criminoso é mais um alerta de que os marginais estão sempre à frente das autoridades e têm uma carta na manga para inovar, surpreender, e deixar sem ação a prevenção. Na verdade, o que fizeram foi repetir, com mais organização, o novo tipo de abordagem a gerentes de banco. Sabedores de que as agências estão cada vez mais dotadas de equipamentos modernos, os bandidos passaram a abordar funcionários graduados horas antes e no ambiente em que estão mais frágeis: em casa. Com a família dominada e ameaçada, gerentes e tesoureiros vão aonde os bandidos quiserem e entregam tudo o que tiverem. No caso agora do sábado de feriado, eles tiveram o cuidado de alugar um sítio para onde levavam as famílias dos principais funcionários da empresa que queriam assaltar. Além da exibição de um arsenal que incluía fuzis nunca vistos antes pelas vítimas, os bandidos colocaram até granadas na cintura de filhos de um coordenador de segurança. Você já imaginou um filho seu, ainda criança, com uma granada dependurada por 12 horas? É por essas e muitas outras que algumas pessoas que estudam o crime têm repetido nas últimas décadas: não adianta pena de morte, prisão perpétua, construção de mais presídios, espancamento, diminuição da maioridade ou qualquer outra atitude de efeito – a gente precisa é distribuir melhor a renda, construir uma sociedade mais justa, enfrentar a impunidade, valorizar a família e ter fé. Enfim, buscar um mundo novo. De paz.

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    Pais revelam alívio pela imunização e segurança na eficácia das vacinas

    Acessar Link