Eduardo Costa

Coluna do Eduardo Costa

Veja todas as colunas

Mais Notícias

O SAMU é sagrado

O SAMU é sagrado

06/05/2013 às 02:13

 O bom de ter muitos anos na cobertura da rotina de uma cidade grande como Belo horizonte é que a gente se sente pai de muitas coisas bonitas que acontecem. Uma delas é o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência. Durante muitos anos, eu cobrava das autoridades, no rádio e no jornal, um serviço capaz de atender alguém que carecesse de ajuda no meio da rua. Volta e meia havia alguém pedindo socorro para determinada pessoa e começava o sufoco. O Pronto Socorro não tinha ambulância, a Polícia Militar não podia levar porque seus homens deveriam ser poupados de algum contágio, enfim, não havia quem socorria os necessitados. Então, valia a improvisação. Muitas vezes, quem levava o morador de rua a um hospital descobria, lá, que não iriam atender. E quando de acidente? Aí, a situação era muito pior porque pessoas de boa vontade pegavam as vítimas de qualquer jeito, colocavam no primeiro veículo e levavam para o HPS.

Já imaginaram o que significa colocar um homem de 1,90 de altura em banco traseiro de fusca? Às vezes, a contusão mais grave acontecia durante o socorro. Os tempos mudaram. O SAMU veio para atender urgências clínicas, traumáticas, psiquiátricas e obstétricas que são solicitadas por meio do número não tarifado 192, além de manter uma escuta médica permanente à disposição da comunidade, para orientações em urgência.

No ano passado, o SAMU atendeu mais de 90 mil casos, ou seja, o envio de 240 ambulâncias/dia ou ainda 10 por ambulâncias por hora. Depois de alguns quebra-paus, SAMU e Bombeiros entraram em acordo e agora agem em conjunto, dependendo da ocorrência e de sua complexidade. Há um início de regionalização do serviço e a secretaria de saúde do Estado sonha em levá-lo a todos os municípios. Neste momento, uma enfermeira faz levantamento para se saber quantas pessoas já com paradas cardíacas foram socorridas e sobreviveram, isto é, foram ressuscitadas. Com certeza, o SAMU e os bombeiros do Resgate salvaram muitas vidas e, sobretudo, evitaram danos maiores às vítimas com socorro especializado. Como o governo federal resolveu apoiar o serviço, há recursos e expectativa de concurso para seus profissionais, o que só irá melhorar o atendimento. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência é uma dessas realidades que nos ajudam a brigar por mais respeito à vida... Mesmo falando o óbvio.

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    Pais revelam alívio pela imunização e segurança na eficácia das vacinas

    Acessar Link