Eduardo Costa

Coluna do Eduardo Costa

Veja todas as colunas

Mais Notícias

Não quero ser prefeito!

Sempre digo que não queria ser professor ou soldado....

10/09/2014 às 09:08

Sempre digo que não queria ser professor ou soldado. Professor ganha pouco, precisa conviver com pais irresponsáveis que não cumprem seu papel e exigem soluções na escola e, claro, não tem o menor respeito por parte dos governos para tão nobre missão. Soldado nunca é lembrado na hora das decisões e, se der algum palpite, é convidado a se recolher à sua insignificância, mas, quando dá errado, mandam-lhe ir lá e resolver, seja desobstruir uma via, retomar a posse de um imóvel ou pegar o bêbado incontrolável... Ah, se tudo der certo, ninguém nota o soldado, porém, se algo fugir ao controle, pau nele!

Agora, agradecido a Deus por nunca ter tido a coragem de me candidatar a cargo eletivo, anuncio oficialmente minha recusa a uma das funções públicas de maior visibilidade que é a de prefeito. Como é difícil ser administrador de uma cidade! Sobretudo quando a terra é como nossa amada Belo Horizonte onde tudo é alvo de muitas polêmicas. Essa decisão da Superintendência Regional do Ministério do Trabalho de embargar a demolição do que sobrou no viaduto da Pedro I é demais para meu fígado! Podem dizer que a antiga DRT está apenas cumprindo seu papel e eu digo ok. Podem ponderar que a própria construtora Cowan anunciou, depois de um laudo preparado em São Paulo que, retiradas as estacas, a outra parte cai, o que significa risco de morte para funcionários encarregados de retirar o escoramento; tudo bem. Não importa o que me digam, quero saber é porque essa mesma repartição do Ministério do Trabalho não fiscalizou antes e evitou a queda do viaduto. Que matou dois e poderia ter atingido dezenas de trabalhadores. Ah, mas não têm fiscais... Já ouvi isso um milhão de vezes. Para mim, o que acontece agora é aborrecimento gratuito, pois, afinal, a empresa encarregada de demolir tem histórico de capacidade, é responsável por seus técnicos e vai receber nada menos que 1,2 milhões de reais pelo serviço.

Mais importante que a burocracia da SRT – que desde os tempos de DRT tem sempre um chefe indicado pelo PDT ou outro partido que controle o ministério, dentro da distribuição indecente de cargos – é resolver logo o drama de milhões que moram ou trabalham no vetor norte e estão sofrendo com a interdição da Pedro I. Sem falar nos comerciantes, nos moradores e tanta gente cuja vida virou de cabeça para baixo nos últimos 70 dias. Eu não quero ser prefeito. Não posso. Se fosse, duraria uma semana no cargo. Aguentar repórter cobrando, vereador fisiológico extorquindo, promotor ameaçando, juiz determinando e burocrata complicando é demais... O sujeito é eleito para mandar na cidade, mas, até para tirar capivara ou jacaré da lagoa tem de pedir bênção... E, insisto: se não acabarmos com essa estória de eleição ano sim, ano não, caminharemos para cidades inviáveis, paralisadas por chatos, infelizes, aparecidos e autoridades com medo de perder voto. Cruz credo!

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    🦊 Fenômeno lamentou problemas que torcedores enfrentam para acessar o Independência #Itatiaia https://www.itatiaia.com.br/noticia/no-horto-ronaldo-demonstra-confianca-em-no...

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    Conteúdo Publicitário Quer economizar tempo e dinheiro em janeiro? Então se liga na dica do Léo Figueiredo - Comentarista da Rádio Itatiaia Cart App é o seu primeiro Carpay...

    Acessar Link