Eduardo Costa

Coluna do Eduardo Costa

Veja todas as colunas

Mais Notícias

Inconformados

Inconformados

06/05/2013 às 02:13

No último sábado, 20 mocinhas do Morro das Pedras – comunidade carente de Belo Horizonte, tiveram um dia de princesa. Gostei tanto da ideia que procurei me inteirar e descobri tratar-se de iniciativa de uma organização não governamental criada por jovens sob o nome sugestivo de “Inconformados”. Quis saber inconformados com o quê e a resposta, de Isabela, estudante de direito e voluntária, foi óbvia: “Com a injustiça, ora!”. Gostei mais ainda e já avisei que estou às ordens para modesta colaboração. Essa deve ser palavra presente na nossa vida, não porque sejamos revoltados, pessoas de mal com a vida ou que só enxergam mazelas; ao contrário, devemos adotar essa política para deixar claro que não nos conformamos com as injustiças, ainda que nossa vida e a de nossa família estejam muito bem. Querem alguns motivos para eu estar inconformado nesta segunda: a lagoa da Pampulha continua podre, apesar dos discursos; pessoas passam a noite sem dormir direito com medo das chuvas, por falta de obras básicas; um menino de 12 anos disse, na última quinta-feira, em entrevista ao meu colega Renato Rios Neto, que adora maconha, mata se for preciso e rouba para ter dinheiro e assim conquistar muitas mulheres; na Assembleia Legislativa, o presidente da Comissão de Meio Ambiente entrou com projeto para retirar 800 hectares do Parque Estadual da Serra de Ouro Branco e jura que será melhor para o futuro de nossos filhos; os petistas acham que o julgamento do mensalão é só política; os tucanos encaram a CPI do Cachoeira como armação política e os mineiros continuam sem brigar para termos parte dos royalties do petróleo e investir em nossas crianças... Ah, a propósito, a secretária de Estado da Educação teria reunião incomum com a direção do sindicato dos trabalhadores na sexta e cancelou; o prefeito Márcio Lacerda, a exemplo do antecessor Fernando Pimentel, não fala com o sindicato dos professores; o Anselmo Ramom, jogador do Cruzeiro, viveu anos em Belo Horizonte, dirigiu mil quilômetros até a terra dele na Bahia e só lá, depois que ele saiu da pista e matou um pobre coitado, descobriram que não tem carteira de motorista; o aglomerado da Serra tem 60 mil pessoas, incomodadas frequentemente por 44 marginais amplamente conhecidos da polícia, dos quais 21 já foram presos, juntos ou separados, acreditem, 300 vezes. Como não ficar inconformado?

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    O prêmio de R$ 1,5 milhão não é reajustado há 12 anos pelo programa

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    Operações foram interrompidas devido às fortes chuvas que atingiram o Estado nas últimas semanas

    Acessar Link