Ouça a rádio

Compartilhe

Gentileza Urbana

De vez em quando a gente tem boa notícia para comemorar. Na semana passada, a Bhtrans iniciou campanha junto aos motociclistas para conscientizá-los do risco de acidentes.

De vez em quando a gente tem boa notícia para comemorar. Na semana passada, a Bhtrans iniciou campanha junto aos motociclistas para conscientizá-los do risco de acidentes e sua consequência com argumento que dispensa muita conversa: de cada dez acidentes registrados hoje na cidade, seis envolvem motos.

Já o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de Belo Horizonte realizará hoje, na garagem da Viação Nova Suissa, o último treinamento de motoristas, cobradores e fiscais sobre gentileza urbana. Trata-se do programa “Comportamento gera comportamento; Seja Gentil” e tem por objetivo levantar reflexões sobre as atitudes adotadas principalmente em momentos de maior tensão, na busca da conscientização dos 15 mil profissionais do sistema a adotarem um comportamento pacífico, para que sejam evitadas atitudes agressivas nas relações pessoais e profissionais.

O programa busca ainda a construção de relações profissionais baseadas no respeito mútuo, aos usuários, pedestres, agentes de trânsito, ciclistas, motociclistas e motoristas de veículos particulares. O treinamento foi realizado nas 40 empresas que compõem o sistema municipal de transporte coletivo por ônibus de Belo Horizonte.

Durante o treinamento, os operadores do sistema de transporte coletivo por ônibus são incentivados a cumprimentar as pessoas com “um bom dia, boa tarde ou boa noite”, dar passagem ao carro de outra faixa que precisa atravessar a via e a elogiar, sempre que possível, as pessoas com quem convive.

Os motoristas e cobradores também são incentivados a evitar a antipatia, o egoísmo e a arrogância, a valorizar a empatia, as emoções, a solidariedade e a ética, a respeitar as diferenças raciais e a não discriminar quem quer que seja em razão do sexo, origem, idade, cor, raça, estado civil, crença religiosa, convicção filosófica ou política, situação familiar, condição e saúde física, sensorial e mental e orientação sexual.

“Quando tiver que escolher entre ter razão e ser gentil, escolha ser gentil”, orientam os agentes multiplicadores, destacando que “a gentileza gera respeito e o respeito gera atenção, a atenção por sua vez gera diálogo produtivo e esse diálogo produtivo é capaz de sanar qualquer conflito”.

Sei que alguns dirão “ah, como ser gentil com o que ganham?” outros perguntarão “mas, e os passageiros?” e, simplesmente, acho tudo pequeno diante da iniciativa. Precisamos sim de mais gentileza da parte de todos os prestadores de serviço. E posso assegurar, por experiência pessoal e algumas leituras de gente especialista em comportamento, como Luiz Marins, que a gentileza ou a agressividade bate e volta, ou seja, se você trata bem os outros seguramente terá um dia melhor. Os motoristas, os trocadores, os motoqueiros merecem.