Eduardo Costa

Coluna do Eduardo Costa

Veja todas as colunas

Mais Notícias

Em Minas é diferente

Em Minas é diferente

06/05/2013 às 02:13

Uma campanha política é a época propícia para se dizer verdades, apontar falhas, mostrar diferenças e, claro, parecer melhor que os outros para merecer o voto. Mas, como em tudo e todos os momentos da vida, o equilíbrio é o segredo do sucesso. E, em meio ao tiroteio que a reta final da luta eleitoral proporciona, alguns excessos são inacreditáveis. Prova disso é a revolta de prefeitos mineiros diante das palavras do presidente Lula. São 51 prefeitos, todos da base que apóia o governo Lula, mas que não se conformam com o que disse o chefe da Nação semana passada, em Betim. Naquela ocasião, o presidente da República procurou mostrar que é diferente de Aécio, que Anastasia não terá linha direta no relacionamento com Dilma (desde que ambos sejam eleitos) e mais um monte de coisa. Os prefeitos pagaram para veicular nota nos principais jornais do Estado deixando claro sua decepção, “como bons mineiros, a maneira como o senhor se expressou naquele comício em Betim”. Os prefeitos acusam Hélio Costa e Patrus Ananias de torcerem por “um confronto e mesmo um duelo – ridículo – entre Lula e Aécio, trejeito absolutamente condenável para a boa gente mineira”, e, após lembrar que Aécio foi o único governador que teve a audácia de solidarizar-se com Lula quando ele viveu seu inferno astral, é preciso lembrar que, “em Minas, não fazemos política sem memória e tratando o futuro como se ele não existisse”. O presidente está com a popularidade nas alturas, sua indicada praticamente eleita e deve sim gozar o merecido prestígio junto ao povo brasileiro. Mas, para seu bem e de toda a Nação, alguém tem de controlar sua diarréia oral e conter seu sentimento de que é Deus e o resto que se dane.

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    Raposa já enfrentou o time sergipano em outras três oportunidades, nos anos 1970, e duas em 2005

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    Enquanto o grupo ganha cerca de US$ 15 mil por minuto, mais de 163 milhões de pessoas estão na faixa da pobreza

    Acessar Link