Ouça a rádio

Compartilhe

Que tal uma trégua?

É hora de trocar a fita. Por uma semana. Não falo em esquecer, alienar ou tornar menos importante...

Que tal uma trégua?

É hora de trocar a fita. Por uma semana. Não falo em esquecer, alienar ou tornar menos importante. Brumadinho continua deprimente, a Venezuela uma preocupação e a Reforma da Previdência necessidade. Mas, por que não, por uns dias, deixar esses temas no degrau de baixo e degustar a alegria que está no topo da escada?

Nós merecemos. São só uns dias, de sorrisos, beijos, cantos, pulos e muitos abraços. Álcool também pode. Tudo pode. O segredo é o equilíbrio. 

Cada um de nós pode curtir. Ou ir para a rua, se esbaldar com os amigos, ou ficar em casa, ler um bom livro, ver os filmes que estão nos planos, conversar com a família.

Só não vale atrapalhar, jogar contra. Se um bloco aparece perto de sua casa, paciência; um dia só, quem sabe dois. 

Aos foliões o lembrete de que também na alegria é preciso ter equilíbrio. Não há graça em quebrar equipamentos públicos, invadir propriedade privada ou fazer xixi na rua.

Ah, o mais importante: não é não! Esse vai ser o primeiro Carnaval com a vigência da lei que criminaliza a importunação sexual. Se ela ou ele quer, ótimo. Senão, dá o fora, vai procurar sua turma. Não é não!

No mais, vamos ser felizes, nós nascemos para brilhar. Então, brilha!