Ouça a rádio

Compartilhe

Descaso

Descaso

Você já reparou como algumas vias da cidade são alvo das obras públicas ano após ano e outras ficam absolutamente esquecidas? Passe a reparar algumas ruas como Padre Eustáquio, Itapetinga, Abílio Machado, Itapecerica, Jacuí e outras de grande fluxo de veículos e pouca atenção por parte das autoridades. O leitor Anselmo Leite nos enviou e-mail clamando por providências na Rua Platina, de importante ligação entre bairros da região centro-oeste de Belo Horizonte, palco do Departamento de Instrução e do Regimento de Cavalaria da Polícia Militar. Detalhe: ele diz que não mora na região e nem trabalha lá. Vejamos trecho de seu apelo: “Sou apenas um trabalhador que utiliza a Rua Platina para ir para o trabalho. Assim, vejo, diariamente, o descaso da Prefeitura Municipal com aquela via pública. Acredito que seja uma das mais movimentadas Ruas de Belo Horizonte. Acredito também que o Prefeito Márcio Lacerda, que está realizando um bom governo não trafegue por ela. Assim, acredito que ele desconhece a atual situação lamentável que se encontra aquela Rua . Muitos buracos, sinalização apagada na pista e sinalização vertical inexistente. Uma verdadeira desordem no trânsito acontece regularmente, pois não são boas as informações para os motoristas. Ali, onde está instalado o nosso DI, motivo de orgulho para a Policia Militar de Minas Gerais, o trânsito  caótico. Mas o pior mesmo, volto a falar, são as precárias condições do asfalto. Aquilo é um total descaso com uma via cujo trânsito é intenso. Qual o nome do administrador da região? Poderia pedir para o mesmo conhecer a rua e ver o estado em que ela se encontra? Assim, solicito seu apoio no Jornal Hoje em Dia (que sou assinante) e na Rádio Itatiaia, levantando e divulgando a necessidade de melhorar a Rua Platina, tirando os buracos, recapeando a via e sinalizando devidamente”. Quem, com poderes de solução, se habilita a levantar a bandeira da Rua Platina? E, quem sabe, queira Deus, não chegue o dia em que faremos uma intervenção na Cristiano Machado ou na Antônio Carlos com caráter duradouro, para que os projetos e os escassos recursos sejam usados em outros corredores? Como diz o consultor Luís Borges, já passou da hora de a gente fazer a coisa certa desde a primeira vez.