Eduardo Costa

Coluna do Eduardo Costa

Veja todas as colunas

Mais Notícias

Cobras, lagartos... E escorpiões!

Com a chegada dos meses mais quentes, todo cuidado é pouco com os animais peçonhentos, entre os quais se destacam aranha, cobra, lagarto...

13/01/2016 às 01:31

Com a chegada dos meses mais quentes, todo cuidado é pouco com os animais peçonhentos, entre os quais se destacam aranha, cobra, lagarto e escorpião. Quem adverte entende do assunto. O clínico Adebal de Andrade Filho trabalha no setor de toxicologia do Hospital João XXIII e, no ano passado, defendeu dissertação sobre “Análise clínico-epidemiológica de casos de ofidismo” atendidos no principal pronto socorro do Estado. Sobre as cobras, ele estudou 834 casos registrados no HPS durante dez anos, dos quais a metade foi causada por serpentes não venenosas. Setenta e cinco por cento dos pacientes eram homens, 51% com idade entre 20 e 49 anos e mais da metade aconteceu nos meses de verão, com concentração maior no fim das tardes e início das noites. A cascavel é a cobra peçonhenta mais presente nas ocorrências. Felizmente, apenas 16% dos casos evoluíram para quadros mais graves e só 7% exigiram internação; no entanto, o médico avisa que as crianças e idosos têm de receber atendimento mais rápido.

No caso das cobras, sua maior ameaça nesta época do ano deve-se ao fato de que ficam úmidas com as chuvas e, quando o sol aparece, precisam de sol para reencontrar o equilíbrio. Já os escorpiões surgem em maior quantidade por outro detalhe: seu principal alimento é a barata, que vive em bueiros e lugares escuros; com as chuvas, as enchentes levam as baratas e, sem comida, o escorpião sai em busca de sobrevivência... Daí, a importância de manter as imediações das casas bem limpas e tomar cuidados adicionais no interior da residência como, por exemplo, manter os ralos de banheiros fechados. Conferir as camas, de vez em quando sacudir calçados, colocá-los na janela para tomar sol são outras providências. Quem mora perto de cemitério deve ficar mais atento, pois, ali se concentra grande número de baratas e, por extensão, escorpiões. As galinhas soltas no terreiro podem até ajudar, mas, como elas dormem cedo, não são garantia de proteção... De qualquer forma, evitar entulho e qualquer sujeira no quintal é fundamental, não apenas para afugentar esses animais como também prevenir contra o mosquito da dengue e outros riscos.

O doutor Adebal pede cautela também em relação a uma lagarta, a “lemônia” – que mede cerca de seis centímetros e tem o corpo revestido de espinhos, que contêm uma toxina causadora de distúrbios na coagulação sanguínea, levando a uma hemorragia. A coloração em geral é marrom-claro esverdeada ou marrom amarelada, com três listras. Essa lagarta também é conhecida como taturana, lagarta-de-fogo e, no interior, como oruga. Ela é encontrada em colônias, no tronco das árvores, mais em ambientes rurais... No caso de contato, a pessoa deve imediatamente capturar a lagarta ou fazer algum registro. Aliás, com a proliferação dos celulares e suas câmeras cada vez mais modernas, os médicos sugerem que alguma pessoa faça a foto e leve junto da vítima porque assim a identificação da lagarta será mais rápida e o socorro também.

Por fim, o alerta é em relação às aranhas, mais especificamente aquela que conhecemos como viúva negra e costuma pular no nosso corpo. Ela também pode fazer grande estrago no corpo humano. 

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    Operações foram interrompidas devido às fortes chuvas que atingiram o Estado nas últimas semanas

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    Órgão fiscaliza a conduta abusiva de farmácias e laboratórios que, pela disparada da procura, aumentaram de maneira exagerada os preços dos testes

    Acessar Link