Edu Panzi

Coluna do Edu Panzi

Veja todas as colunas

Interpretação x Razão

24/05/2021 às 10:04
Interpretação x Razão

A arbitragem da final do Campeonato Mineiro 2021 chamou mais atenção do que o próprio jogo, que em emoção e entretenimento foi muito ruim. Felipe Fernandes de Lima foi o árbitro de campo, enquanto Emerson de Almeida Ferreira ficou responsável pelo VAR.

Atlético 0 x 0 América teve 43 faltas assinaladas e apenas cinco finalizações certas no gol. Cavichioli, goleiro do Coelho, e as duplas de zaga (Alonso e Rabello e Anderson e Bauermann) foram os destaques, o que corrobora com a pobreza ofensiva do clássico.

Lances polêmicos 

Dois lances interpretativos chamaram a atenção e foram (são) pauta nas mesas de discussão, sejam elas em estúdios, compostas por jornalistas e analistas, ou até mesmo as de boteco, repletas de apaixonados torcedores.

No primeiro, um pênalti assinalado, oriundo de uma suposta carga de Igor Rabello em F. Azevedo, a imagem mostra o ombro do zagueiro atleticano nas costas do atacante americano. No segundo lance, que seguiu sem nenhuma marcação por parte da arbitragem, a TV mostra o zagueiro E. Bauermann, em um ataque do América, sendo supostamente deslocado no ar, na área, num recorte envolvendo ele (Bauermann), seu companheiro de clube Alê e mais uma vez o zagueiro do Atlético, I. Rabello. A dúvida é se houve ou não um empurrão, se o mesmo vem de Alê ou Rabello e ainda se houve força suficiente para derrubar o atleta do Coelho.

Nos dois lances descritos o árbitro de vídeo foi consultado pelo árbitro central e as decisões tomadas pelo Felipe Fernandes provavelmente foram chanceladas pela equipe do VAR. Caso houvesse alguma divergência entre campo e vídeo, Felipe Fernandes teria que se dirigir até o monitor, na beira do gramado, para rever o lance e talvez a sua decisão. Não o fez porque campo e VAR possivelmente tiveram as mesmas interpretações. É o que manda o protocolo e ponto.

Interpretação x Desconhecimento

Torcedores, dirigentes ou jornalistas pedirem para que o árbitro Felipe Fernandes fosse ao monitor rever o lance, apenas para satisfazerem suas vontades, mostra divergência de interpretação, algo absolutamente normal, mas também desconhecimento do protocolo do VAR. Pensar que o árbitro errou ao marcar ou não marcar as penalidades é do jogo, faz parte das interpretações antagônicas, mas cobrar uma ida dele ao monitor é ignorar uma provável concordância entre a equipe de arbitragem e o cumprimento do protocolo.

As reclamações dos dirigentes e torcedores após uma final marcada por lances polêmicos e pouco futebol são culturais no Brasil. Aconteciam, acontecem e seguirão acontecendo. Jornalistas e analistas discordarem das marcações interpretativas da arbitragem também são normais e saudáveis, trazendo sempre à tona o contraditório. O que não podemos continuar fazendo é desprezar regras e protocolos, pelo simples motivo de nossas expectativas ou opiniões terem sido frustradas.

Áudios dos árbitros

O América solicitou os áudios dos diálogos entre os árbitros de campo e vídeo. Acho um pedido totalmente legítimo e imagino que a Federação Mineira de Futebol não irá negar. É muito importante dar aos clubes o conhecimento daquilo que foi interpretado e conversado entre a equipe de arbitragem, até mesmo para colocar um ponto final nas desconfianças e reclamações.

Opinião

Este colunista comentou o jogo pela Rádio Itatiaia e mudou de opinião algumas vezes em relação aos lances polêmicos e descritos neste texto. Durante o jogo eu não teria marcado o primeiro penal, desperdiçado pelo Rodolfo e teria assinalado o suposto pênalti de Rabello e Bauermann.

No dia seguinte, em casa, revendo os lances por diversas câmeras e principalmente por ângulos diferentes, continuo não achando falta no primeiro lance e mudei minha opinião em relação ao segundo. Na imagem da câmera oposta à da transmissão, para este comentarista não há carga em Bauermann, ou seja, na minha interpretação não houve penalidade máxima em nenhum dos dois lances. 

Se para você leitor os pênaltis aconteceram, sinal que a sua interpretação é diferente. Não há certo ou errado, apenas perspectivas, avaliações diferentes. No futebol existem lances que não requerem interpretação, com o impedimento, mas a maioria seguirá gerando opiniões divergentes e consequentemente polêmicas e mais polêmicas. Para diminuí-las, precisamos apenas aprender a respeitar as opiniões contrárias. Não é fácil, eu sei, mas é possível e necessário!

Foto: Pedro Souza/Atlético

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    Problema afeta deslocamento até estações Barreiro e Diamante #itatiaia

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    Pagamento será depositado diretamente na conta bancária informada na declaração. #Itatiaia

    Acessar Link