Edu Panzi

Coluna do Edu Panzi

Veja todas as colunas

Como você enxerga o copo do seu time, meio cheio ou meio vazio?

31/08/2021 às 09:21

A expressão popular “O seu copo está meio cheio, ou meio vazio?” é uma metáfora sobre a forma que as pessoas têm de enxergar a vida: de maneira positiva ou negativa. Questão de perspectiva! Cada pessoa pode entender e/ou colocar de uma maneira particular as situações, inclusive quando o assunto é futebol.

No último final de semana a metáfora do copo foi repetida algumas vezes nas mesas, de bares e redondas, nos debates esportivos. Os assuntos eram os empates de Cruzeiro e Atlético, contra CRB (0 a 0), pela Série B e Red Bull Bragantino (1 a 1), pela Série A, respectivamente e os resultados geraram um misto de sentimentos nas torcidas. Pra você, qual o tamanho do empate do seu time?

CRUZEIRO

Em função da péssima campanha feita no Turno da Série B, o Cruzeiro vai entrar em campo, até o final da competição, praticamente com a obrigação de vencer todos os seus jogos, independentemente do adversário, do estádio, das condições climáticas ou da qualidade do gramado. Se quiser seguir sonhando com o ainda distante acesso, a Raposa precisa ganhar jogos e lamentar empates e derrotas. 

O adversário do último final de semana, o CRB, briga na ponta da tabela e vinha de excelente retrospecto jogando como mandante, o que poderia tornar o pontinho somado em Alagoas algo a ser comemorado, mas o fato é que a diferença do Cruzeiro para o G4, que na rodada anterior era de 9 pontos, aumentou para 10. Em termos de futuro, de objetivo final, o empate fora de casa, contra um dos bons times da competição, foi ruim. 

Ainda que os desempenhos em campo e na tabela de classificação inegavelmente tenham melhorado desde a chegada de Luxemburgo, o fato é que os prejuízos deixados pelos técnicos anteriores e pelos erros e teimosia da diretoria, irão caminhar e assombrar o time até a última rodada do campeonato e a única maneira de espanta-los é vencendo jogos. E para vencer é fundamental manter a regularidade e repetir bons desempenhos, algo ainda raro na caminhada azul em 2021.

ATLÉTICO

Em Bragança Paulista assistimos um verdadeiro massacre do Galo em campo. Foi praticamente um jogo de ataque (Atlético) contra defesa (Bragantino). Os números, que nem sempre são fiéis ao que se vê em campo, desta vez traduziram perfeitamente a partida. O site de estatísticas SofaScore traduziu o amasso atleticano, desde a superioridade na posse de bola, 67% x 33%, passando pelo número de finalizações, 26 x 5, e chegando à incrível diferença no número de escanteios, 17 x 1, todos os números favoráveis ao time mineiro.

Mas o fato é que o excelente desempenho, com direito a gol do estreante Diego Costa, se olhado pela ótica da rodada, acabou sendo frustrado pelo resultado de empate, já que os principais concorrentes do Galo na briga pelo título venceram seus jogos na rodada e diminuíram a diferença na tabela de classificação.

Empatar com o Red Bull Bragantino em SP, time que, por exemplo, venceu Flamengo e Palmeiras e que briga por vaga no G4 do Brasileirão, pode vir a ser um bom resultado no futuro, mas no presente não foi, pela tabela e pelas circunstâncias da partida na qual o Atlético teve uma atuação digna de goleada. 

E por falar em desempenho, é nele que o torcedor deve se apegar e é ele que faz com que o sonho de uma possível conquista siga embalando as noites do atleticano. Contra o Bragantino o desempenho foi infinitamente superior ao resultado e em um campeonato de regularidade, como é o Brasileirão, é a sequência de boas atuações que deixam uma equipe sempre mais próxima das vitórias e foram as excelentes atuações coletiva e individuais, que fizeram com que o Galo emendasse nove vitórias consecutivas e fazem com que o time de Cuca esteja invicto a 11 partidas e siga como líder da competição, mesmo em uma rodada na qual perdeu dois pontos e viu rivais diretos somarem três.

PONTO DE VISTA

Os momentos de Atlético e Cruzeiro são completamente antagônicos e o torcedor a cada dia que passa entende melhor tal situação. Olhar o copo meio cheio ou meio vazio vai muito do ponto de vista de cada um. No esporte, viver o presente sem mirar o futuro e aprender com o passado é impossível e por isso, na opinião deste jornalista, no recorte dos jogos em Alagoas e Bragança, os resultados caem na ótica do copo meio vazio, não foram bons, mas se ampliarmos a análise para além do placar destes jogos citados, para o desempenho, para as tabelas de classificação, para a sequência dos clubes nas competições, e para o extra-campo, o copo alvinegro segue meio cheio, aliás, bem cheio, enquanto o copo azul e branco ainda é visto meio vazio, mas começa a encher, mesmo que a conta-gotas. 

E você, como enxerga o copo do seu time no momento, meio cheio ou meio vazio?


Edu Panzi é jornalista e comentarista esportivo na Radio Itatiaia 

Siga @edupanzi no Twitter

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    😷 Apesar da queda, dois dos três índices permanecem no vermelho #Itatiaia https://www.itatiaia.com.br/noticia/covid-19-todos-os-indices-que-monitoram-a-pandemia-registram-q...

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    Atenção! Trinta e cinco centros de internação pediátrica serão abertos na capital nesta quinta-feira (27) #Itatiaia https://www.itatiaia.com.br/noticia/kalil-anuncia-abertur...

    Acessar Link