Edilene Lopes

Coluna da Edilene Lopes

Veja todas as colunas

Zema divulga escala de pagamento de servidores e BH já tem dez pré-candidatos à prefeitura

07/07/2020 às 04:38

Faltando pouco mais de um mês e meio para o início do prazo para realização das convenções partidárias, que vai de 31 de agosto a 16 de setembro, Belo Horizonte já tem pelo menos dez pré-candidatos declarados à prefeitura da capital. Mesmo que os nomes já tenham sido anunciados e que haja consenso nos partidos, até que a escolha seja feita formalmente, nas convenções, os postulantes ao pleito são tratados como pré-candidatos. O registro da candidatura deve ser feito até 26 de setembro... e até lá tudo pode mudar.

Novo nome

O nome mais novo da lista é do deputado federal Lafayette Andrada (Republicanos), que já foi vice-presidente da Assembleia Legislativa e secretário estadual de defesa social. A assessoria do parlamentar confirmou que ele é pré-candidato e o Republicanos também fez um post confirmando a pré-candidatura. Inicialmente, para concorrer pelo partido, havia sido ventilado o nome do deputado estadual Mauro Tramonte (Republicanos). O apresentador da TV Record bateu recorde com mais de 500 mil votos na eleição, sendo o parlamentar estadual mineiro com a maior votação. A coluna Em Cima do Fato falou, agora a pouco, com Mauro Tramonte que parabenizou Lafayette e disse que não há constrangimento e que apesar de o nome dele ter sido ventilado, ele nunca afirmou que seria candidato à prefeito nas próximas eleições.

O prefeito Alexandre Kalil, embora evite o o assunto, é pré-candidato pelo PSD, partido que conta também com o senador Antonio Anastasia que saiu do PSDB contrário à ideia de que os tucanos tivessem candidatura própria, mas no PSD já declarou que vai apoiar Kalil na busca pela reeleição. O PSDB insistiu em ter candidatura e traz o nome de Luísa Barreto, que desincompatibilizou do cargo de secretária adjunta de planejamento do estado, para participar da disputa. Barreto é Especialista em Políticas Publicas e Gestão Governamental (EPPGG), servidora pública do estado. 

Pedra no sapato do prefeito

Junto com Luisa, deixou o governo Rodrigo Paiva, que foi candidato a senador pelo partido Novo e depois comandou a Companhia de Tecnologia da Informação do Estado de Minas Gerais (Prodemge). Ele será candidato à prefeitura pelo partido Novo. O nome de Paiva surgiu como classificado no processo seletivo do Novo, depois que o vereador Mateus Simões já havia sido anunciado como selecionado. Na sequência, Simões deixou a Câmara, assumiu o cargo de secretário geral do governo Zema e desistiu da candidatura, mas não deixa de alfinetar o prefeito Alexandre Kalil.

O deputado estadual João Vitor Xavier saiu do PSDB e segue firme na proposta de ser o candidato do Cidadania à prefeitura da capital e tem adotado postura crítica em relação à gestão de Alexandre Kalil, sendo uma pedra no sapato do prefeito. 

Outro pré-candidato à PBH é o deputado estadual professor Wendel (Solidariedade). 

Frente de Esquerda

A esquerda, apesar de ter criado uma Frente da qual pode sair a união em torno de apenas um candidato, segue com vários concorrentes ao cargo. O Partido dos Trabalhadores, depois de uma seleção com oito inscritos, optou pelo nome do ex-deputado e ex-secretário de direitos humanos Nilmário Miranda. O PC do B apresenta o nome do ex-deputado federal Wadson Ribeiro e o PSOL anunciou a deputada federal Áurea Carolina para o cargo. Apesar de não haver consenso, integrantes do PT afirmam que haverá uma conversa entre partidos para ver se é possível que eles se unam em torno de um só candidato. Na legenda, há defensores de que a cabeça de chapa fique com o PT e outros são a favor do apoio à Áurea Carolina. 

Candidato Bolsonarista 

O deputado estadual Bruno Engler representa os eleitores bolsonaristas na corrida pela PBH. Fora do PSL, Engler é pré-candidato pelo PRTB, partido do vice-presidente Hamilton Mourão. 

Pulverização

Uma pulverização, com a presença de muitos candidatos ou de grupos que possam levar um percentual relevante dos votos que na última eleição foram para o prefeito, como pode ser o caso de uma frente forte de esquerda, ficando com 15% a 30% de votos de Kalil, pode em tese, arrastar a eleição para o segundo turno. 

Escala de pagamento 

E saiu a escala de pagamento dos servidores públicos estaduais de Minas. Servidores da saúde e segurança vão receber salário integral na sexta-feira (10). Para os demais servidores, a primeira parcela, no valor de R$ 2 mil, será depositada na terça-feira (14/07). A 2ª parcela, com o restante do salário, será quitada dia 25 de julho (um sábado). 

Bolsonaro com covid-19: gripezinha? 

E o assunto do dia no Brasil e fora dele é o anúncio do teste positivo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) para covid-19. Mesmo sem eficácia comprovada, ele já afirmou que está fazendo uso preventivo de Cloroquina, o que está sendo visto por críticos como mais uma oportunidade usada pelo chefe da nação para, mais uma vez, fazer propaganda do medicamento e também para incentivar práticas não recomendadas pelas autoridades em saúde como flexibilização do isolamento e o não uso de máscaras, já que ele tirou o equipamento de proteção individual no meio de uma entrevista coletiva. 

*As definições de palavras do dia a dia da política que citamos aqui você encontra no do ABC da Política, para consulta e compartilhamento, no Instagram @reporteredilenelopes

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    O Flecheiro joga o seu 101° jogo pelo Cruzeiro #itatiaia

    Acessar Link