Ouça a rádio

Compartilhe

Sem candidatos ao governo de Minas, Lula e Bolsonaro podem tudo apostar no senado

Nas eleições de 2022 Minas terá apenas uma vaga para o Senado

Sem candidatos ao governo de Minas, Lula e Bolsonaro podem tudo apostar no senado

Na próxima eleição, Minas Gerais terá apenas uma vaga para o senado, que é a cadeira ocupada hoje pelo senador Antônio Anastásia (PSD) que completa oito anos de mandato. 

Para a vaga, os levantamentos e articulações dos partidos apontam quatro candidatos entre os principais: Marcelo Álvaro Antônio (PSL), candidato de Bolsonaro, Marcelo Aro (PP), Reginaldo Lopes (PT), que pode ser o candidato do Lula e aparece bem contado inclusive nas pesquisas dos adversários e Antônio Anastásia, candidato à reeleição, mas que precisa disputar internamente a vaga no PSD, com Alexandre Silveira. O PSD tem ainda o prefeito de Belo Horizonte Alexandre Kalil que, se não for candidato ao governo de Minas, também seria um nome forte para a casa legislativa revisora.

Pacheco e Zema

Caso seja formada uma aliança entre o presidente do Congresso, Rodrigo Pacheco (PSD), como candidato a presidência da república, e Romeu Zema (Novo), como candidato ao governo de Minas, o que nós já adiantamos aqui na coluna Em cima do fato que está sendo conversado, o quadro da disputa envolvendo mineiros pode ganhar novas configurações.

Reginaldo e Marcelo Álvaro

Um possível candidato de Bolsonaro na chapa de Zema, caso do deputado federal Marcelo Álvaro Antônio (PSL), e um possível candidato de Lula na chapa do PSD, caso do deputado federal Reginaldo Lopes (PT) poderiam ser postulantes em outras chapas, dos próprios partidos, que vão investir todos os recursos em tentar eleger o senador e não o candidato ao governo do Estado, já que nem Bolsonaro e nem Lula tem candidatos competitivos hoje para o governo de Minas, mas tem para o senado. Ambos estão focados em aumentar suas bancadas em Brasilia, para serem base ou oposição forte, a depender do resultado das eleições. 

ABC da Política

Cada um dos 27 estados brasileiros tem 03 senadores. O motivo de o número ser igual para todos é garantir que os estados com menos representantes na Câmara Federal não fiquem em desvantagem. Isso porque o Senado revisa tudo o que é aprovado na Câmara, onde o número de cadeiras as quais cada estado tem direito depende do tamanho da população, variando de 08 a 70 deputados.

Instagram: @reporteredilenelopes
Twitter:@reporteredilene