Edilene Lopes

Coluna da Edilene Lopes

Veja todas as colunas

Sem ajuda do governo federal, Minas Gerais entra em colapso financeiro em maio

21/04/2020 às 04:51

Pelo menos metade dos 853 municípios mineiros já flexibilizou o isolamento social, segundo o governador Romeu Zema que concedeu entrevista exclusiva à Itatiaia nesta terça-feira. Exatamente por isso, de acordo com ele, o governo do estado está trabalhando para publicar ainda nesta semana o decreto com os protocolos para retomada das atividades econômicas, de acordo com o porte da cidade, a quantidade de leitos e o número de casos da Covid-19. 

Com as diretrizes, algumas cidades que praticamente não estão cumprindo nenhum tipo de norma podem começar a ter alguma restrição, enquanto outras, de fato, poderão flexibilizar o isolamento. Em caso extremo, caso haja uma desobediência em massa, por exemplo, o governador não descarta a possibilidade de, futuramente, adotar aplicação multas. Por enquanto não haverá punição. 

Novas regras 

O novo decreto trará recomendações e obrigações não apenas para as prefeituras, mas também para o comércio. Em regiões onde o risco de contaminação é alto, empresas com muitos funcionários poderão ter que medir a temperatura dos trabalhadores diariamente e supermercados podem ter que adotar proteção acrílica entre o cliente e o funcionário do caixa, como já tem acontecido. 

De acordo com o governador, aulas presenciais só serão avaliadas no segundo semestre; partidas de futebol podem até ser realizadas sem público no estádio, mas ainda é uma questão a ser discutida; e o carnaval do ano que vem, que será só daqui a dez meses, certamente será impactado, segundo Zema. 

Carnaval cancelado? 

Eu conversei com representantes de blocos de carnaval de Belo Horizonte. Considerando estudos internacionais, inclusive publicados na revista Science, citados aqui na Coluna ‘Em cima do Fato’, de que o isolamento alternado ou prolongado pode durar até 2022 em vários lugares do mundo, eles temem que o carnaval do ano que vem em BH e outras cidades de Minas Gerais seja cancelado. 

Muita gente escuta e pensa: ‘ah o carnaval tá longe, tem muita coisa em jogo antes da festa’. Claro que tem, mas o mercado do carnaval é algo consolidado em várias cidades do Brasil, como Rio, Salvador e BH. Quem faz o carnaval vive de música e está tudo parado. Por isso, o setor já pensa em festivais pela internet e pretendem iniciar, depois que passar o momento mais emergencial, um diálogo com a prefeitura de BH para pensar o entretenimento na plataforma digital, inclusive com incentivos para movimentar profissionais como músicos e organizadores de eventos. 

Colapso financeiro em Minas

Aberto esses parênteses, vamos voltar para a questão do momento aqui no estado. Com a situação financeira agravada pela pandemia, o governador Romeu Zema afirmou também na entrevista exclusiva à Itatiaia desta terça-feira que no mês que vem o estado só tem dinheiro para pagar metade dos compromissos, o que inclui prefeituras, fornecedores e servidores. 

E a esperança do governo é na aprovação do Plano Mansuetto, no Congresso, que propõe que o governo do federal recomponha as perdas de ICMS dos estados, mas, em contrapartida, uma das medidas é o congelamento dos salários dos servidores, o que, segundo o governador, não vai impedir a recomposição salarial de 13% para a segurança pública a partir de agosto. 

Eu tive uma longa conversa com o governador nesta terça pela manhã, e se o dinheiro do governo federal não vier, no mês que vem, Minas entra em colapso. Deve arrecadar apenas metade do que vai precisar pagar.

Aqui em Minas, Zema também espera que a Assembleia aprove as reformas da Previdência e administrativa que serão enviadas para o legislativo até o início do mês que vem. A expectativa inicial de economia anual, antes da pandemia, era de R$ 1,3 bilhão. Zema afirmou que a relação com a Assembleia melhorou depois que Igor Eto, que era secretário-geral e é do Partido Novo, assumiu a secretaria de governo e a condução do relacionamento do executivo com o legislativo. 

A Medalha da Inconfidência, uma das poucas que não foram extintas por Zema e que seria entregue hoje em Ouro Preto, pode ficar até para o ano que vem.

Minhas manhãs do dia 21 de abril que eram sempre na histórica cidade da Inconfidência Mineira, na cerimônia da Medalha, podem ser cada vez mais diferentes a partir daqui porque até que seja encontrada uma vacina contra o coronavírus aglomerações podem ficar suspensas por muito tempo. A manhã de hoje foi na casa do governador, de onde eu, Jéssica, da coordenação das redes sociais da Itatiaia, e Flávio, da equipe técnica da rádio, transmitimos mais uma entrevista com Romeu Zema que está disponível na integra no site da Itatiaia e no perfil do Facebook da emissora.

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    A agressão foi tão forte que o militar que recebe o golpe caiu e colegas tentaram ajudá-lo

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    O trânsito é complicado na região. Veja quais são as rotas alternativas

    Acessar Link