Edilene Lopes

Coluna da Edilene Lopes

Veja todas as colunas

“Tudo pode acontecer de hoje a sexta-feira”, diz interlocutor sobre renúncia de Kalil

Se for concorrer ao governo de Minas, Kalil deve renunciar na sexta-feira (25) aniversário dele

21/03/2022 às 09:19

Termina no dia 2 de abril o prazo para prefeitos que vão concorrer a cargos diferentes dos que ocupam renunciarem. No caso do prefeito de Belo Horizonte, Alexandre kalil (PSD), que é pré-candidato ao governo de Minas e principal adversário do governador Romeu Zema (Novo), a data informada há meses por interlocutores é a próxima sexta-feira (25), aniversário do prefeito e aniversário do Clube Atlético Mineiro. Um dos interlocutores de Kalil, questionado nesta segunda-feira (21) sobre a renúncia, respondeu para a coluna que “tudo pode acontecer de hoje até sexta-feira” e que estão ocorrendo “incontáveis negociações e possibilidades”.


Apoio de Lula
O ex-presidente Lula (PT) já declarou que deseja apoiar o prefeito Alexandre Kalil, mas a conversa passa pela cúpula do PSD. O Partido tem pré-candidato ao senado, o senador Alexandre Silveira, presidente do PSD em Minas. O PT quer apresentar o nome do deputado federal Reginaldo Lopes. Pesquisas internas feitas pelos partidos apontam para vitória de Kalil apenas no cenário em que existe apoio de Lula.  No entanto, o próprio PSD pode ter candidato à presidência da República, visto que após a desistência de Rodrigo Pacheco, presidente do Senado, a filiação do tucano Eduardo Leite, governador do Rio Grande do Sul, virou uma possibilidade.


Mudança de partido
Caso o prefeito Alexandre Kalil decida mudar de partido, é ventilada a possibilidade dele se filiar ao PSB, partido ao qual se filiou Geraldo Alckmin, que deve ser vice de Lula. A bancada do PV, em reunião no início deste mês, defendeu o nome do presidente da Assembleia Legislativa, Agostinho Patrus (PV), como vice de Kalil. Nessa reunião, o deputado estadual decidiu que fica no Partido Verde.

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou