Ouça a rádio

Compartilhe

Projeto do governo para desvincular Detran da Polícia Civil está pronto

O projeto do governo de Minas Gerais para desvincular o Detran da Polícia Civil está pronto. A proposta é transformar o Departamento de Trânsito em uma autarquia desvinculada da Polícia Civil de Minas Gerais e que responderia pelo controle de documentos de veículos e de condutores. Serviços como vistorias seriam concedidos à iniciativa privada.

Modernização e eficiência

A Polícia Civil continuaria com serviços considerados próprios de polícia, como investigação de fraudes, furtos e roubos de veículos e apuração de acidentes. A parte burocrática, relacionada à expedição de documentos e registro de veículos, seria feita separadamente e alguns dos serviços podem ser terceirizados. O projeto é considerado pelo governo com um passo de modernização e melhoria da qualidade do serviço, deixando para a Polícia Civil a parte que é tipicamente de atividade policial. 

Troca de Chefes da PC

Considerado um dos projetos prioritários do governador, no que diz respeito à polícia civil, o assunto teria motivado até a troca do chefe da corporação em janeiro deste ano. Saiu o delegado Wagner Pinto e entrou Joaquim Francisco Neto. À época, adiantamos informações sobre a troca e também os bastidores. O motivo seria a demora do ex-chefe da polícia em atender ao pedido do governador de acelerar o processo de autonomia do Detran. 

Angu de caroço

Aliás, o assunto é um angu de caroço e enfrenta muita resistência interna. Durante a posse do atual chefe de polícia, uma fala de Romeu Zema que foi gravada e vazada deu polêmica. O governador disse durante a cerimônia que a Polícia Civil tem "uma incidência maior do que outras forças de segurança de pessoas que não procedem com princípios considerados corretos". A fala deixou o deputado federal Léo Mota (PSL), que é policial civil, irado. O parlamentar gravou um vídeo falando que o governador não tinha estrutura cognitiva para fazer tal afirmação. O governo preferiu não comentar. 

Envio à Assembleia

Fato é que o projeto de autonomia do Detran está pronto. A proposta, segundo fontes do governo, pode reduzir muito as filas de usuários que têm se formado frequentemente no órgão e também resolver problemas que geram muitas denúncias e reclamações. Quando houver ambiente — já que o impasse sobre o projeto da Vale ainda prevalece — a proposta deve ser enviada para apreciação do legislativo.

Bastidores da CPI e da extinção da BHTrans

Pois é, hoje o vereador Gabriel Azevedo falou sobre fechamento de BHTrans, que viraria outro órgão, e questionado sobre se o prefeito concordaria – ele respondeu que sim. O bastidor é o seguinte: a CPI seria aberta pela oposição se os vereadores que não fazem oposição a Kalil não abrissem. A atual composição da CPI quer averiguar — abrir a caixa-preta — mas também faz o que a prefeitura gostaria de fazer — sem que a prefeitura se indisponha com as empresas de ônibus. Os vereadores fazem essa parte — o Gabriel Azevedo — que é um defensor da abertura da caixa-preta faz esse enfrentamento e acaba resolvendo também um problema da PBH que é esse embate com as empresas que prestam o serviço de transporte coletivo na capital. Eu falei disso antes da instalação da CPI, sobre o fim da BHTrans nós também já falamos a alguns meses e está aí: o momento chegou. 

Instagram: @reporteredilenelopes
Twitter:@reporteredilene