Edilene Lopes

Coluna da Edilene Lopes

Veja todas as colunas

Pico da curva, dúvidas sobre aula online e Bolsonaro aberto a diálogo

14/05/2020 às 04:28

O pico da curva da Covid-19 em Minas foi adiado mais uma vez. A previsão, antes para o dia 8 de junho, passou para o dia 9, um dia depois. Em entrevista nesta quinta-feira, o secretário de Estado de Saúde, Carlos Eduardo Amaral, voltou a defender que não é o momento de testagem em massa por causa da escassez de testes no mercado, pelo número infectados, que é considerado pequeno, e pela eficácia de muitos testes, que não é completa, com chances de erro de até 60% no diagnóstico.

Segundo ele, se a testagem começar agora, pode haver falta de exames quando eles forem mais necessários. Amaral também disse que em breve o estado terá condições de testar uma parcela maior da população.

“Visão míope”

Ao ser questionado sobre possível subnotificação de casos comprovados por coronavírus, já que segundo pesquisa da UFMG o número de casos em Minas pode ser 16,5 vezes maior, o secretário afirmou que existe uma “visão míope” sobre a testagem. Para ele, não é a principal forma de garantir segurança. As principais estratégias são o isolamento e a estruturação de leitos, o que Minas tem feito. 

6 mil casos no dia pico

O governo de Minas trabalha com duas projeções para o número de casos no dia do pico da curva, se ele ocorrer. Na projeção que acompanha os números nacionais, podem ser 2.916 casos a mais do que tem hoje no dia 9 de junho. Hoje são 3.950 casos, então seriam 6.866. Nos cálculos do estado, que segundo o secretário estão mais próximos da realidade, no dia 9 de junho serão 2.046 casos além do que temos hoje, somando 5.996. Podem ser quase mil casos a menos que o previsto pela projeção nacional. 

Flexibilização na Justiça 

O diretório estadual do Psol entrou na Justiça contra o programa "Minas Consciente" do governo. Ele prevê a reabertura gradativa dos setores econômicos no estado. Segundo o secretário de Estado de Saúde, não se trata de flexibilização e sim da coordenação da abertura com diretrizes para os municípios que quiserem aderir.

Pé no freio 

Depois de liberar a mudança da onda verde, que prevê a abertura apenas do essencial, para a onda branca, que permite uma abertura maior na macrorregião de Saúde Nordeste, o governo retrocedeu e recomendou que os 57 municípios da região voltem a seguir os protocolos da onda verde. Os técnicos observaram que as taxas de ocupação de leitos nas cidades da macrorregião aumentaram desde a semana passada e não permitem, neste momento, a abertura de mais estabelecimentos com segurança. Os indicadores também demonstraram que a taxa de incidência da covid-19 aumentou e exige cautela.

Conversa com governadores

O presidente Jair Bolsonaro deu, nesta quinta-feira, sinal de abertura para o diálogo e outro de desespero ao falar com jornalistas na porta do Palácio da Alvorada. Visivelmente agitado, sobre a retomada das atividades econômicas ele disse: “tem que reabrir senão vamos morrer”. Bolsonaro fez um apelo aos governadores para que eles revejam as regras de isolamento e disse que está pronto para conversar (alegam falta de diálogo) e, ao ser questionado sobre um posicionamento do ex-ministro da saúde sobre o combate à pandemia no Brasil, o presidente encerrou: “Esquece Mandetta, esquece Mandetta”. 

Aulas online 

Muitos pais, mães e responsáveis estão com dúvidas sobre o início das aulas online na rede estadual de ensino, anunciado nessa quinta-feira (13).

Dúvida 1: O aluno é obrigado a baixar as apostilas, fazer os exercícios e assistir às aulas na TV e no Youtube?

Obrigado não é, mas a secretária Júlia Sant'Anna afirma que é muito desejável que o aluno o faça, pois quando as aulas voltarem o conteúdo será revisado e o aluno será testado.

Dúvida 2: Os alunos farão prova?

Sim, mas passarão por avaliação apenas após o retorno das aulas presenciais, quando o conteúdo online também será revisado. O estudante receberá reforço para a área que precisar.

Dúvida 3: Como será contada a frequência?

Não há como contabilizar frequência, mas os estudantes terão que entregar os exercícios das apostilas feitos uma vez por mês, quando o material será trocado. A entrega será feita pela internet (e-mail ou whatsapp) ou para o entregador do material nas áreas sem internet.

Dúvida 4: Como saber qual aula na programação da Rede Minas (entre 7h30 e 12h30 a partir do dia 18) é para qual ano?

É fundamental acessar as apostilas (Planos de Estudos Tutorados). Nelas estão as orientações sobre as teleaulas que trarão os conteúdos em que historicamente os estudantes têm mais dificuldade.

Todas as informações estão no site: https://estudeemcasa.educacao.mg.gov.br/inicio

A apuração das informações acima foi feita com a secretária de Educação de Estado, Júlia S’antanna ,e com a assessoria de comunicação da pasta, com base nas perguntas mais frequentes feitas pelos pais à Itatiaia

ABC da Política 

Pico da curva - o pico epidêmico é o ponto mais alto na curva de infecção por uma doença, quando o número de novos casos chega ao nível máximo, tendendo, a partir daí, a estabilizar ou diminuir. 

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    Raposa já enfrentou o time sergipano em outras três oportunidades, nos anos 1970, e duas em 2005

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    Enquanto o grupo ganha cerca de US$ 15 mil por minuto, mais de 163 milhões de pessoas estão na faixa da pobreza

    Acessar Link