Edilene Lopes

Coluna da Edilene Lopes

Veja todas as colunas

Pandemia deve ser pano de fundo na guerra pela Prefeitura de BH

31/08/2020 às 04:52

Com o início do prazo para a realização das convenções partidárias, que vai desta segunda-feira (31) até 16 de setembro, os partidos começam a oficializar os nomes dos candidatos a prefeito e a vereador, e o cenário da disputa começa a ficar mais desenhado. Até o momento do registro da candidatura, que vai até 26 de setembro, tudo pode mudar e candidatos escolhidos podem desistir. Esperando para ver a melhor configuração do cenário, o que também pode influenciar nos planos das legendas, alguns partidos, principalmente os maiores, deixam as convenções para o fim do prazo, quando têm uma noção melhor de como estão organizados possíveis apoiadores e os adversários.

Levantamento

No Jornal da Itatiaia 1ª Edição desta segunda e terça-feira (1º) a rádio traz um levantamento com as datas e os formatos das primeiras convenções em Belo Horizonte e no interior do estado. Entramos em contato com os 33 partidos registrados e em condições de participar das eleições deste ano. Apesar da pandemia, muitas legendas têm realizado convenções presenciais e afirmam que têm adotado as normas de segurança previstas. Diversas siglas decidiram pelo formato digital, com a escolha e a oficialização dos candidatos a distância. Outras adotam o formato híbrido, com participantes que têm direito a voto presentes e convidados a distância, ou com idosos e grupo de risco a distância e o restante presente.

Intrigas

O processo de escolha mal começou e adversários já falam em impugnação de candidaturas adversárias. Nesta segunda-feira, o presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte (CDL-BH), Marcelo de Souza e Silva, foi oficializado candidato à prefeitura da cidade. Ele se afasta do cargo na entidade, mas, segundo adversários, já deveria ter deixado a função e não poderia aparecer em canais de comunicação, como o site da CDL-BH. A Itatiaia procurou a equipe de Marcelo, que respondeu que a entidade é de direito privado e que ele não precisaria se desincompatibilizar, mas que decidiu se afastar por excesso de zelo. 

O peso da pandemia

Candidatos que eram favoráveis à reabertura do comércio em uma fase mais inicial da pandemia devem adotar um discurso forte contra o prefeito Alexandre Kalil (PSD), candidato à reeleição. E, a princípio, serão vários postulantes nessa linha. Conforme a Itatiaia apurou, a eleição será pulverizada, e a capital mineira terá pelo menos dez candidatos à prefeitura, o que pode levar a eleição para o segundo turno (isso ocorre se o candidato mais votado não tiver mais da metade dos votos válidos).

Mais empresários na disputa

Um dos nomes que deve surgir na eleição, e a Itatiaia adianta, é o de Fabiano Cazeca. Em janeiro, o empresário, dono da Multimarca Consórcios e vice-presidente do Pros em Minas Gerais, transferiu o título de eleitor de Itapecerica, no Centro-Oeste de Minas, para BH. Ele era cotado para ser vice em uma eventual chapa do deputado estadual Mauro Tramonte. Agora, a informação é a de que Cazeca pode ser o cabeça de chapa do partido, que realiza convenção nesta terça-feira (1º).

ABC da Política

Convenção partidária: reunião dos partidos para escolher e oficializar os nomes dos candidatos que serão lançados ou apoiados por ele.

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    Processo que tramitava no TJ de Minas foi levada para a Justiça Federal; STF pode deve julgar recurso sobre o caso. #Itatiaia

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    Presidente da República se manifestou sobre a morte do 'guru', que tinha 74 anos #itatiaia

    Acessar Link