Ouça a rádio

Compartilhe

Pacheco será mesmo candidato pelo PSD? E, se for, quais os impactos para Zema e Kalil?

Matéria veiculada mais cedo pelo Uol afirma que Rodrigo Pacheco (DEM) deve disputar a Presidência da República pelo PSD e só está esperando a formação dos palanques estaduais pra mudar de partido. 

Em nota, Pacheco informou que não discutirá agora o processo eleitoral de 2022, que o compromisso dele é com a estabilidade do país e isso exige foco nos muitos problemas de 2021. 

É possível que ocorra?

Sim, é possível. No dia 19 de maio, falamos dessa possibilidade aqui na coluna e o senador dava a mesma resposta que dá hoje. O PSD foi fundamental na eleição de Pacheco para o Senado e é um partido próximo. No entanto, antecipar qualquer declaração sobre a disputa traz animosidade, mal-estar entre o governo e o Senado e isso é tudo que o presidente do Senado não quer. Na fala dele, deixa claro também que quer “estabilidade”, ou seja, no que depender dele não vai ter impeachment. 

Para Minas

Se Pacheco for candidato pelo PSD deve fazer dobradinha com o prefeito Alexandre Kalil (PSD), que deve disputar o governo do estado. Lula e Ciro Gomes também cobiçam Kalil. As alianças nacionais em torno do prefeito de Belo Horizonte podem ser o principal problema do governador Romeu Zema (Novo), que vai forte para as urnas, mas a princípio sem apoio nacional definido, já que o Novo ainda não tem candidato e se for disputar vai ficar na oposição a Bolsonaro, o que não favorece em nada Zema e a relação amistosa que ele vem construindo com o governo federal. 

Instagram: @reporteredilenelopes
Twitter: @reporteredilene