Edilene Lopes

Coluna da Edilene Lopes

Veja todas as colunas

Prefeitos de cidades atingidas pelo rompimento em Mariana vão à Londres para julgamento

Mineradora responde a processo internacional movido pelos municípios

04/03/2022 às 09:02

Integrantes do Fórum de Prefeitos do Rio Doce, de cidades atingidas pelo rompimento da Barragem de Fundão em 2015, estarão em Londres entre os dias 4 e 8 de abril para acompanhar o julgamento em segunda instância que vai decidir se a justiça internacional pode ou não continuar julgando o caso, já que que a primeira instância decidiu que não poderia. 

Como as causas em Londres são patrocinadas por terceiros, os autores foram convidados, sem custos, pelo escritório de advocacia que cuida da ação no exterior. 

A indenização pedida é de cerca de R$ 15 bilhões. Revoltados por não terem sido convidados para assinar acordo e nem para discutir a criação do Cômite Interfederativo (CIF), aqui no Brasil, os municípios decidiram acionar a justiça em Londres, onde fica a sede da BHP, sócia da Vale na Samarco.

Como os prefeitos foram incluídos na repactuação no Brasil, caso as mineradoras paguem o que eles reivindicam, existe a possibilidade de eles desistirem da ação no exterior. 

Valores 
A conversa de bastidores em Brasilia é que o acordo mediado pelo Conselho Nacional de Justiça pode ser fechado em abril, mas que as mineradoras estão planejando oferecer apenas R$ 60 bi pra atender estados, governo federal e municípios, o que é menos da metade do pedido pelo Ministério Público Federal, que é R$ 137 bi. As prefeituras são contrárias ao valor que a mineração quer oferecer.

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou