Ouça a rádio

Compartilhe

Mais um Hospital de Campanha em BH, salário do funcionalismo, secretário de Kalil agora é de Zema

Belo Horizonte terá mais um hospital de campanha exclusivamente para atender a pacientes com covid-19, além do construído no Expominas. A unidade do Hospital Mário Penna, no bairro Santa Efigênia, na região leste de Belo Horizonte, estava fechada desde o ano passado por questões financeiras, e será reaberto para casos de menor complexidade. A inauguração foi feita nesta sexta-feira com a presença do governador, Romeu Zema, do vice-governador Paulo Brant e do presidente da Federação das Indústrias de Minas Gerais (Fiemg), Flávio Roscoe. 

Doações 

A empresa Minas Ligas doou R$ 3 milhões dos R$ 4 milhões destinados pela indústria para a reabertura da unidade do Hospital Mário Penna. Outros R$ 4 milhões são do poder público, somando R$ 8 milhões, que permitirão que a unidade funcione por, pelo menos, um mês e meio.

De acordo com o médico Rodrigo Costa Pereira Vieira, diretor-geral do Instituto, a capacidade pode chegar a 60 leitos simples, com três que podem servir como UTI de forma temporária, apenas para estabilizar pacientes que possam ter a situação agravada.

Os recursos disponibilizados cobrem apenas custeio, e a entidade não descarta a possibilidade de parcerias posteriores.

Segundo o presidente da FIEMG, a indústria doou até agora R$ 125 milhões para o combate da covid-19 em Minas e deve fabricar mais 5 mil respiradores, que ficarão prontos em 45 dias.

Queda no PIB será revista 

Sobre o Produto Interno Bruto (PIB) em Minas, a projeção de queda de 7% anunciada pela Fiemg, superior à queda anual, prevista para 5,7%, deve ser revista. De acordo com Flávio Roscoe, a definição da indústria como serviço essencial em Minas, desde o primeiro momento da pandemia, e a reabertura coordenada pelo programa "Minas Consciente", trarão melhora na expectativa, já que os serviços têm peso importante no cálculo do PIB mineiro. 

Salário do servidor 

O vice-governador de Minas, Paulo Brant, respondeu à Itatiaia que, apesar de a queda na arrecadação e de o valor de R$ 3 bilhões do Plano Mansueto, dividido em quatro parcelas de R$ 750 milhões, será possivel pagar o salário do funcionalismo em maio. No entanto, segundo ele, os recursos não são suficientes para honrar todos os compromissos do estado. 

Aplicativo 

O governo de Minas lançou nesta sexta-feira o aplicativo "Saúde Digital MG", que permite consultas a distância. A informação da adoção de telemedicina pelo governo de Minas foi adiantada pela reportagem da Itatiaia há um mês. 

Relação com Zema

Questionado sobre a relação com o governador, Paulo Brant, que deixou o Partido Novo, por opção, disse que é ótima, assim como dentro da legenda da qual ele não faz mais parte. Brant deixou o Novo no mesmo dia em que o governo decidiu sancionar apenas parte do projeto de recomposição salarial para a segurança pública, que foi proposto pelo próprio governo e depois aprovado pela Assembleia.

Em nota divulgada no dia da saída, o vice-governador afirmou que “o Partido Novo no Brasil tem escolhido manter-se à margem das coalizões, com o intuito principal de zelar pelo seu programa partidário, deixando em segundo plano as exigências da responsabilidade política que priorizam a governabilidade e o funcionamento do Estado em benefício dos seus cidadãos”. 

De Kalil a Zema 

O ex-presidente da Fundação de Cultura da gestão de Alexandre Kalil, que também atuou no governo de Márcio Lacerda, Leônidas Oliveira, assumiu a Secretaria Estadual de Cultura nesta sexta-feira. Antes, ele ocupou cargo na Embratur, a convite do ministro Marcelo Álvaro Antônio; depois presidiu a Fundação Nacional de Artes (Funarte) e saiu depois de, segundo bastidores, desentendimentos entre o Ministro do Turismo e a secretária Especial de Cultura, Regina Duarte, que não estaria satisfeita com o fato de o mineiro estar fazendo nomeações na área cultural.

Já fora da equipe federal, Leônidas foi convidado pelo governo de Minas para assumir o lugar que antes era de Marcelo Matte, que saiu em março, a pedido. Segundo fontes da Itatiaia, Leônidas ainda mantém excelente relação com Marcelo Álvaro, inclusive mandou mensagem, no início da semana, agradecendo o tempo em que esteve na equipe e informando que iria para o primeiro escalão de Zema. 

ABC da política

Hospital de campanha – unidade hospitalar temporária, montada para situações específicas.