Edilene Lopes

Coluna da Edilene Lopes

Veja todas as colunas

Governo se reúne com sindicatos das forças de segurança, deputados não estão convidados

Se o executivo não ceder, manifestantes prometem protesto maior que o do dia 21

02/03/2022 às 08:34


O Governo de Minas vai se reunir nesta quinta-feira (3), às 10h, com sindicatos dos militares, policiais civis e penais. Os deputados que representam as categorias e que fazem parte do movimento de reivindicação não foram convidados. A leitura de membros do executivo é que políticos com mandato podem ter interesse eleitoral no embate. Pelo estado, participam a secretária de planejamento e gestão, Luísa Barreto e o de segurança pública, Rogério Greco. O encontro será realizado porque o projeto de lei apresentado pelo executivo, de recomposição salarial de 10% para todo o funcionalismo, não agradou as forças de segurança que querem o cumprimento do acordo feito em 2019.

Segundo o combinado há três anos, as forças de segurança receberiam um total de 37% de reajuste, em três parcelas: 13% em 2020, 12% em 2021 e 12 % em 2022. A primeira parcela foi recebida e as categorias estão cobrando a segunda e a terceira. Caso o governo não ceda, eles prometem uma mobilização com mais de 50 mil participantes, maior que a do dia 21, para o próxima quarta-feira (9). Cada integrante do protesto tem o compromisso de levar mais um. Desde o primeiro protesto, as forças de segurança em Minas permanecem em Operação Tartaruga, fazendo estritamente o legal. “Trabalhamos de acordo com o que está exatamente na lei, com o que o estado nos dá condição de trabalhar. Se tiver colete vencido não sai, viatura com pneu careca não sai, ocorrência só o que o Copom acionar, um flagrante por vez ao invés de fazer vários ao mesmo tempo ...”, afirmou uma das fontes da coluna.

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou