Edilene Lopes

Coluna da Edilene Lopes

Veja todas as colunas

Política

Governo cumpre maratona para atrair investimentos e COP é vitrine importante para Minas

10/11/2021 às 03:24

O governo de Minas cumpre uma verdadeira maratona de encontros com investidores internacionais em Londres. É o terceiro dia do governador Romeu Zema na capital britânica com uma reunião atrás da outra. Zema está acompanhado do secretário geral, Mateus Simões, do presidente do INDI, João Paulo Braga, e do presidente da FIEMG, Flávio Roscoe. Hoje, a comitiva se reúne com investidores em energia solar e com especialistas em eficiência governamental.

Ontem, além de fechar o acordo para investimento de R$ 4,4 bilhões da Aglo American, o governo encerrou o dia com um jantar de apresentação de um projeto mineiro para o representante do governo Britânico para o comércio com o Brasil, deputado Inglês Marco Longhi.  Minas apresentou o caso da empresa Carapreta, que é um dos projetos selecionados pelo governo de Minas para ser apresentado aqui na COP26, na Escócia. A empresa cria gado para corte usando uma área menor e produzindo menos gases de efeito estufa.

E porque a relação com o Reino Unido é tão boa assim?

Porque o governo britânico e, consequentemente, suas empresas vêem um grande potencial em Minas, tanto que o último consulado instalado no Brasil foi o de BH e o cônsul, Lucas Brown, costuma dizer que é praticamente mineiro.

A instalação do consulado em Minas mostra a importância do estado para os planos do Reino Unido e a disponibilidade de firmar uma relação de longo prazo.  Eu conversei com algumas fontes aqui do Reino Unido que disseram que Minas é atraente pela localização na região sudeste, pela importância política de ser o segundo maior colégio eleitoral do Brasil, pelo fato de ser o estado com maior potencial de energia solar do país, pelo esforço do estado em facilitar as condições para atrair novas empresas e indústrias e pela agenda ambiental que tem assumido. O pioneirismo na adesão a Race to zero, por exemplo, faz com que os investidores do Reino Unido, interessados em investir em projetos sustentáveis, olhem pra Minas com outros olhos, fazendo com que São Paulo não seja a única possibilidade considerada pelos estrangeiros.

A participação intensa na COP 26, segundo fontes aqui do Reino Unido, também faz com Minas ganhe uma projeção imensa. Segundo autoridades locais, empresários e políticos estrangeiros que nunca ouviram falar em Minas começam a enxergar o estado e suas particularidades e a COP 26 passa a ser uma grande vitrine.

Instagram: @reporteredilenelopes
Twitter:@reporteredilene

 

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    Pais revelam alívio pela imunização e segurança na eficácia das vacinas

    Acessar Link