Ouça a rádio

Compartilhe

Estado ainda não informou se vai recorrer da liminar que proíbe aulas presenciais em Minas

A semana prevista para retomada de aulas presenciais em Minas Gerais começou sem aulas. Conforme acompanhamos nessa terça-feira (6), um dia após a data que autorizava o retorno para cidades e regiões da Onda Verde do programa Minas Consciente, o Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação conseguiu liminar proibindo o retorno. A Advocacia Geral do Estado informou que ainda não foi intimada. O estado ainda não informou se vai recorrer da decisão, mas fontes do governo afirmam que tudo o que foi exigido pela Justiça para que as aulas in loco pudessem ocorrer já foi cumprido e que pretende mostrar a Justiça que está tudo certo para o retorno.

Na decisão, o desembargador Bitencourt Marcondes pede que sejam adotadas e implementadas todas as medidas previstas no protocolo sanitário da Secretaria de Estado da Saúde, além do fornecimento de máscaras e EPI’s para os servidores, máscaras para os alunos e aplicação de questionário diário sobre sinais e sintomas para entrada de alunos e servidores. 

Ranço 

Bitencourt Marcondes também assinou, em abril, a liminar que impedia a volta ao trabalho presencial de alguns servidores da rede estadual para manutenção dos espaços e planejamento. As decisões do desembargador desagradam profundamente alguns integrantes do governo estadual, que não concordam com as fundamentações das peças.  

Guerra eleitoral 

Em Belo Horizonte, a briga também foi parar na esfera judicial e ganhou contornos dentro da disputa eleitoral. Um dos candidatos à Prefeitura de BH, junto com concorrentes a vereador pela chapa, acionou o Ministério Publico denunciando a suspensão dos alvarás das escolas, para evitar o retorno. A argumentação é que, sem alvará, as escolas não podem sequer dar aulas online. No entanto, escolas particulares estão fornecendo aulas remotas e, nesse caso, a prefeitura não tem tomado medidas administrativas para impedir. 

Governador isolado 

O Governador Romeu Zema está isolado até que saia o resultado do exame para a covid-19. Ontem à noite nós informamos, em primeira mão, que ele cancelou todas as agendas depois que foi informado de que teve contato com uma pessoa que testou positivo. 

Sem debates 

O debate dos candidatos na Band pode ser o primeiro e único de Belo Horizonte. Alterosa já decidiu que não fará; a Record Nacional também, por causa da pandemia. Aqui em BH, por exemplo, a Record  já tinha até reunido com os representantes de candidatos, ia fazer o debate com 11 dos 15, no dia 07/11, e teve que cancelar. Agora, a Globo, que sempre faz o último debate antes da eleição, ainda vai se reunir com representantes dos candidatos e vai propor que o debate tenha apenas 4 concorrentes para evitar aglomerações. Pelo levantamento prévio da emissora, a minoria deve aceitar a proposta e a maioria dos candidatos não toparia a proposta, o que pode inviabilizar mais um debate. 

*As definições de palavras do dia a dia da política que citamos aqui você encontra no do ABC da Política, para consulta e compartilhamento, no Instagram @reporteredilenelopes.