Edilene Lopes

Coluna da Edilene Lopes

Veja todas as colunas

Câmara de Teófilo Otoni rejeita abertura de processo de cassação contra prefeito

Em nota, Sucupira afirmou que se mantem pré-candidato ao governo “mesmo que isso desperte inquietação na oposição”

15/03/2022 às 08:51

A Câmara Municipal de Teófilo Otoni não aceitou o pedido para abertura de processo de cassação contra o prefeito Daniel Sucupira (PT) e afastamento cautelar das funções. A cidade tem 19 vereadores. No plenário, a proposta foi derrotada por 14 votos a 03. A votação seria na sexta-feira à noite (11) , mas foi adiada para essa segunda-feira (14) porque os autores do requerimento, pela regra do parlamento, não poderiam votar e tiveram que convocar os suplentes.

Os autores do pedido foram os vereadores Sargento Harlei (Patriota), Ugleno Alves (Patriota) e Gabriel Gusmão (Republicanos) que denunciaram que o prefeito contratou um servidor do Estado que passou a acumular também o salário da prefeitura, cometendo “infração político-administrativa” de “praticar, contra expressa disposição da lei, ato de sua competência ou omitir-se na sua prática”. A matéria já havia sido tratada pelo Ministério Público Estadual. 

Em nota, o prefeito Daniel Sucupira, voltou a dizer que o fato de ser pré-candidato ao governo de Minas desperta “Inquietação”. 

Nota do prefeito na íntegra

“Conforme já havia adiantado, essa suposta denúncia, hoje rejeitada pela câmara municipal, num placar de 14 x 3, deixa claro que a maioria dos vereadores entenderam que não tem procedência.  Infelizmente, a oposição derrotada na última eleição insiste em tentar nos atrapalhar a governar. Transparência e seriedade são as marcas do nosso trabalho e é dessa forma que seguimos administrando nossa cidade, priorizando as pessoas mais vulneráveis e as comunidades mais sofridas. Sigo como pré-candidato ao governo de Minas Gerais, mesmo que isso desperte inquietação na oposição, nosso povo precisa de Lula e de um governo do PT de volta em Minas Gerais.”

 

Telão

Apoiadores do prefeito assistiram à votação em um telão na porta da Câmara. Os vídeos de comemoração dos apoiadores gritando "não vai ter golpe" circularam na cidade.

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou