Ouça a rádio

Compartilhe

Crise na Granbel

Apesar de finalmente prefeitos de cidades da Região Metropolitana de Belo Horizonte aparecerem juntos para anunciar ações coletivas de combate à covid-19, nem tudo está bem. Vários prefeitos da RMBH, que ao todo é composta por 34 municípios, estão revoltados porque alegam terem sido convidados e depois desconvidados pela Associação de Municípios da Região Metropolitana (Granbel) para uma reunião, nessa segunda-feira (27), antes da coletiva concedida pelos prefeitos de Belo Horizonte, Contagem, Betim e Nova Lima para falar de ações conjuntas de combate ao novo coronavírus.

A Granbel é presidida pelo prefeito de Nova Lima, Vitor Penido (DEM), que participou da reunião e estaria representando os municípios associados. No entanto, na semana anterior, ele havia dito, em entrevista à Itatiaia, que havia chamado os prefeitos para um debate sobre o assunto e muitos se negaram a participar.

Vários dos chefes dos executivos municipais da região estão desmentindo o presidente da associação e, inclusive, enviaram as mensagens de convocação e cancelamento da reunião para a nossa reportagem. A justificativa para cancelar o convite em massa seria o objetivo de evitar aglomerações, o que não convenceu muitos prefeitos que se sentiram excluídos.

Ambas as mensagens abaixo foram encaminhadas, de acordo com destinatários, para os prefeitos por um número de whatsapp da Granbel no grupo dos prefeitos da região metropolitana. 

“Srs. Prefeitos, Bom dia!”

O Prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil, convida todos os prefeitos para uma reunião, e pede o empenho da presença, para tratar do COVID-19: Segunda-feira próxima, dia 27 de abril, às 14 horas.

Local: prefeirura de BH, Av. Afonso Pena 1212/ 2°. Andar - Salão Nobre. Pedimos a gentileza de confirmar a sua presença. 
Obrigada.”

“Senhores Prefeitos!”

Em razão das estatísticas sobre o COVID-19, vários prefeitos estão receosos em participar da reunião de segunda feira  (27/04). Portanto, estamos cancelando o encontro solicitado pelo Prefeito Kalil até que possamos ter mais tranquilidade para reuniões.  Abraço fraterno 
Vitor Penido”.

Conversa no grupo da Granbel

Desalinhamento 

A relação de prefeitos com a atual gestão da associação está desgastada, de acordo com alguns deles, desde a gestão do governador Fernando Pimentel, quando os repasses de recursos constitucionais começaram a atrasar e, segundo alguns prefeitos, a entidade não atendia às reivindicações para intermediar um diálogo com o executivo.

No governo atual, o pagamento das parcelas atrasada foi negociado na Justiça e, até o momento, as dívidas estão sendo quitadas. Os prefeitos nomearam de crise de representatividade na associação, alguns inclusive, deixaram de pagar as mensalidades da associação, que são quitadas com recursos públicos. Um município de 5 mil habitantes, por exemplo, de acordo com eles, paga uma mensalidade média de R$ 4 mil.

Agora à tarde, por exigência dos prefeitos ausentes na reunião dessa segunda, um encontro presencial foi realizado na Granbel para tratar do assunto covid e do desalinhamento dentro da associação. Segundo a Granbel, estão sendo adotadas todas as medidas de segurança dentro do protocolo de combate à pandemia.

Cargo à disposição

Vitor Penido respondeu à nossa coluna no fim da tarde desta terça-feira que cancelou a reunião com os prefeitos apenas porque havia um impasse, já que alguns prefeitos queriam a reunião no auditório da Granbel, que seria pequeno e geraria aglomeração, e o evento estava marcado na prefeitura.

Sobre a crise, ele respondeu que o que atrapalha o andamento dos projetos da Granbel é o fato de no governo passado e no atual o estado estar quebrado e não conseguir atender às reivindicações dos municípios. Disse ainda que são pouquíssimos os prefeitos que não pagam mensalidades e que, hoje, colocou o cargo à disposição e perguntou aos colegas quem queria assumir. Ao final, os pares pediram que ele ficasse.

Reabertura do comércio 

Mudando um pouquinho de assunto. Os protocolos de reabertura do comércio em Minas Gerais começaram a ser publicados nesta terça-feira no site www.mg.gov.br/minasconsciente. Por enquanto, foram publicados apenas os da onda zero ou onda verde, que é a situação do momento, apenas com o essencial funcionando. Nesta quarta-feira (29), entram os da onda branca, de baixo risco e os próximos nos dias seguintes. 

Compra de EPIs 

O governador Romeu Zema também anunciou nesta terça uma ajuda valiosa pra os municípios. O estado comprou equipamentos de proteção individual para profissionais de saúde, como máscaras, gorros e aventais e vai repassar para as prefeituras a preço de custo, já que muitos municípios estão com dificuldades de encontrar insumos e preços acessíveis no mercado. A compra em grande quantidade, por parte do governo, possibilitou, segundo o executivo, queda de até 50% em alguns valores. 

Cenário Nacional

No canário nacional, mais de 30 pedidos de impeachment já foram apresentados contra Bolsonaro no Congresso e nessa segunda (27), no apagar das luzes, ele nomeou o substituto de Sergio Moro, o então advogado geral da União André Mendonça, que esteve em Brumadinho quando a barragem rompeu e para o qual nós fizemos muitas cobranças na época em entrevista coletiva.

Para diretor da Polícia Federal, no lugar de Maurílio Valeixo foi escolhido, como já era esperado, Alexandre Ramagem, que é era diretor da Agência Brasileira de Inteligência, (ABIN).

Autonomia da Polícia Federal 

Nessa segunda-feira, fizemos um Podcast "Abrindo o Jogo" especial no instagram da Rádio, ao vivo, com o delegado da polícia federal, professor, mestre e doutorando em direito, Bruno Zampier, e na live, que teve boa audiência, ele falou das reivindicações dos delegados que alegam crise de confiança por causa de interferências políticas. Eles cobram do executivo e do legislativo autonomia que, segundo ele, apesar do excelente trabalho da corporação, nunca existiu e só vai existir quando o diretor da PF for escolhido por lista tríplice e tiver mandato e orçamento próprio como o Ministério Público.